Pirelli acredita que desgaste na Turquia será semelhante ao da Malásia

Diretor revela ainda que empresa italiana está trabalhando em um novo composto de pneu duro, que deve resistir três ou quatro voltas a mais

GP da Turquia deve ter inúmeras paradas nos boxes

De acordo com a avaliação do diretor esportivo da Pirelli Paul Hembery, as equipes podem ir treinando as paradas de boxes: o consumo de pneus na Turquia deve ser semelhante ao visto no GP da Malásia, quando a maioria dos pilotos fez três pit stops durante a corrida.

“A Turquia, sob vários aspectos, será bem parecida com os dois últimos GPs. É um circuito muito rápido, muito agressivo com os pneus. Será similar a Sepang em termos de desgaste ou talvez um pouco pior porque a superfície é muito abrasiva”, afirmou Hembery, falando ao TotalRace.

O diretor ainda revelou que a Pirelli não está 100% satisfeita com os pneus duros, que vêm durando menos que o esperado.

“Estamos fazendo alguns testes com um novo composto de pneu duro para que ele dure algumas poucas voltas a mais. Pelo que foi visto nestas três primeiras corridas, estão faltando três ou quatro voltas em termos de durabilidade, especialmente nas superfícies mais abrasivas.”

Hembery espera que os pneus se comportem de forma diferente nas próximas etapas do campeonato. Depois de Istambul, a F-1 vai para a Espanha, em terreno bastante conhecido pela marca italiana devido aos testes de pré-temporada. Após Barcelona, é a vez de enfrentar duas pistas urbanas.

“Depois de Istambul, vamos a corridas muito diferentes. Temos Canadá e Mônaco, onde poderemos usar os pneus supermacios. São circuitos de rua e representam outro tipo de desafio.”

(colaborou Felipe Motta)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Turquia
Tipo de artigo Últimas notícias