Pirelli admite usar até cola para não alterar pneus

Falta de acordo entre as equipes pode barrar protótipo testado hoje e obrigar fornecedora a achar alternativas

A esperada oportunidade que os pilotos teriam para experimentar o pneu que a Pirelli quer introduzir a partir do GP da Grã-Bretanha acabou sendo um tanto frustrada nos treinos livres em Montreal. Com a chuva, que atrapalhou a sessão da manhã, os pilotos tiveram pouco tempo de pista com a nova borracha.

Lewis Hamilton, da Mercedes, diz não ter sentido muita diferença. “Não sei o que eles fizeram com os pneus, porque parecem muito similares aos que vínhamos usando. Talvez sejam um pouco mais macios, mas não dá para dizer muito mais que isso”, afirmou o inglês.

Se este foi o veredicto, era o que a fornecedora esperava, de acordo com seu diretor de automobilismo, Paul Hembery. “É apenas uma alteração pequena para assegurar que os estouros que vimos não voltem a ocorrer e não altera as características fundamentais do pneu, tanto em relação à performance, quanto à durabilidade.”

O inglês admitiu, contudo, que é possível que o novo pneu sequer seja utilizado. Isso porque, como a empresa não alega questões de segurança para fazer a alteração, será necessário o apoio de todas as equipes, o que não deve ocorrer. Assim, para evitar que os pneus dechapem, a Pireli admite usar até cola e manter os compostos atuais.

“Ou temos o acordo com todas as equipes, o que eu acho improvável, ou usaremos outras ideias. Com o passar do tempo, trabalhamos mais nesse pneu e fizemos simulações a respeito destas falhas. Estamos trabalhando em algumas mudanças processuais – em termos básicos, usando cola, para aumentar a adesão entre os componentes do pneu. Vamos analisar os dados de hoje e tomar a decisão na segunda-feira.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias