Pirelli espera entre uma e duas paradas no GP de Mônaco

Mesmo usando compostos mais macios, asfalto liso e baixa velocidade fazem com que a degradação seja menor no Principado

Depois de Fernando Alonso precisar de cinco jogos de pneu para vencer o GP da Espanha, em prova que teve um total de 79 trocas de pneu, a Pirelli espera que o número de pit stops seja bem menor no próximo final de semana, no GP de Mônaco.

A fornecedora italiana escolheu os compostos mais macios de sua escala – macio e supermacio. Porém, como o asfalto de Mônaco é menos abrasivo, além da relativa baixa velocidade colocar menos energia na borracha, é esperado um desgaste consideravelmente menor.

“Mônaco é um dos circuitos mais lentos e mais cheio de curvas do calendário, então isso faz com que um aquecimento rápido e altos níveis de aderência mecânica sejam essenciais. Assim, desgaste e degradação são os menores da temporada, significando que esperamos um máximo de dois pit stops como norma”, afirmou a Pirelli em comunicado.

Na corrida do último ano, que contou com os mesmos tipos de pneu, todos os pilotos que terminaram nas dez primeiras posições optaram pela estratégia de uma parada.

Algo que pode interferir nas estratégias é a saída de algum Safety Car, algo que ainda não aconteceu nesta temporada. Porém, a chance da prova ser paralisada em Mônaco é de cerca de 80%, uma das maiores porcentagens do ano.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Tipo de artigo Últimas notícias