Pirelli estreia pneus médios esperando muito calor em Valência

Empresa italiana não arrisca fazer previsões de números de paradas em circuito com longas retas e mudanças de direção

Pneu Pirelli médio

A Pirelli vai promover a estreia do composto médio no GP da Europa, oitava etapa da temporada. Até agora, apenas os compostos macio (em todas as provas), duro (nas cinco primeiras) e supermacio (em Mônaco e Canadá) haviam sido utilizados.

De acordo com a fabricante, os pneus médios, que já foram testados pelos pilotos na sexta-feira do último GP, é mais rápido e menos durável que o composto duro, mas ainda assim, bastante diferente do macio.

A terceira pista de rua em sequência no calendário tem mais trechos de reta e maior número de curvas que as duas anteriores, além de superfície lisa. As frequentes mudanças de direção e freadas fortes causam grande demanda nos pneus, assim como o calor (com temperaturas em cerca de 29ºC, espera-se que seja um dos GPs mais quentes até agora no ano), mas não se trata de um circuito em que tradicionalmente vemos muitas paradas nos boxes – no ano passado, foram 29, média de 1.2 por piloto.

“O consumo de pneus tende a ser muito alto pela natureza do traçado e do asfalto, assim como as condições climáticas. Por todos estes motivos, selecionamos os pneus macios e médios, que devem prover os times com um bom nível de resistência, várias oportunidades diferentes de estratégia e cerca de um segundo de diferença entre os dois compostos”, afirmou o diretor esportivo da Pirelli, Paul Hembery.

O profissional confirmou que o pneu médio foi ajustado para que se tornasse um pouco mais durável. "Ajustamos isso junto à modificação que fizemos com o pneu duro na Espanha, e foi este o composto que as equipes usaram nos treinos livres do Canadá.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Europa
Tipo de artigo Últimas notícias