Pirelli estudará incidente com Di Resta no fim da segunda sessão

Piloto escocês protagonizou furo de pneu traseiro esquerdo na reta dos boxes e trouxe preocupação para fábrica italiana

Pirelli faz preparo de compostos na Catalunha

Com casos de pneus furados cada vez mais frequentes nos últimos tempos, o diretor de competições da Pirelli, Paul Hembery, admitiu que a marca vai prestar atenção no que pode melhorar nos compostos para as próximas etapas.

No Bahrein, Lewis Hamilton teve um furo durante o segundo treino livre de sexta-feira. Na corrida, Felipe Massa sofreu dois furos no mesmo pneu traseiro esquerdo devido a detritos, segundo a fabricante italiana. Hoje, o mesmo traseiro esquerdo foi o caso do fim prematuro da sessão para o escocês Paul di Resta, que fazia um 'long run'.

“De qualquer forma, não é algo que conhecemos e estamos vendo o que podemos fazer”, falou Hembery.

“Tivemos quatro corridas até agora e não olhamos para isso como um problema crescente. Só não gostamos do modo como eles andam estourando. Essa é nossa preocupação.”

“O modo de falha deste ano é muito mais espetacular visualmente. [No caso de Di Resta] o pneu inflou pelo que posso ver, então a estrutura não cedeu. Foi a banda de rodagem, e é isso que temos visto em alguns outros casos. Ela superaquece e cede.”

O diretor explicou o porquê das justificativas de detritos e falou como seria um 'modo melhor' dos pneus sofrerem falhas.

“Historicamente, quando você olha para trás, a principal causa de problemas com pneus são cortes de detritos. É o mais provável. Sob alguns pontos de vista, seria melhor se a estrutura cedesse e se comprimisse. Não seria tão espetacular.”

Questionado na coletiva de imprensa desta sexta-feira, o diretor técnico da Force India, Andrew Green, disse que o estouro no pneu médio de Di Resta foi “completamente inesperado” pelo time.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Pilotos Paul di Resta
Tipo de artigo Últimas notícias