Pirelli não deve mais usar o pneu duro até o final do ano

De acordo com Paul Hembery, composto é "duro demais" e deve ser modificado para que a diferença para o macio não seja tão grande

Pneu duro está com os dias contados

Depois das primeiras onze corridas após a volta à F-1, a Pirelli chegou à conclusão de que seu pneu duro “é duro demais” e não deve usar o composto até o final da temporada. É o que diz o diretor esportivo da marca, Paul Hembery.

“Não acho que veremos o composto duro novamente. É provavelmente duro demais e o médio está se provando suficientemente robusto para os circuitos agressivos aos quais ainda iremos. Então acho que não usaremos o duro.”

O composto mais duro foi usado em seis das onze provas até agora – nas cinco primeiras corridas e no GP da Grã-Bretanha – e deve ser aposentado definitivamente ano que vem.

“Provavelmente, na próxima temporada, o médio vai ser tornar o duro e devemos fazer algo para ficar entre os atuais médios e macios – queremos manter um segundo entre cada tipo.”

Para Hembery, este pneu intemediário entre os atuais macios e médios deveria gerar um efeito semelhante ao que se tem entre os macios e os supermacios.

“A diferença entre o macio e o supermacio está boa, porque há 1s de vantagem na velocidade, mas há uma degradação clara e limitação de uso. Se pudermos reproduzir isso com o novo médio e o novo duro, acho que estaria no lugar certo.”

Falando sobre o restante da temporada, Hembery afirmou que espera algumas surpresas no caminho, especialmente no calor úmido de Cingapura.

“Acho que temos de variar os compostos porque os circuitos para os quais vamos são muito diferentes entre si. Apenas os circuitos de rua tendem a ser mais parecidos. Cingapura ainda tem a questão da chuva, à noite, com 40ºC, o que é uma situação bizarra, então vai ser fascinante.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias