Pirelli se prepara para corrida especial na Turquia

Prova deste fim de semana acontece próxima à sede da fábrica da montadora italiana, em Izmit; previsão de temperatura amena cria expectativa para GP

Curva Oito de Istambul: um desafio para pilotos, engenheiros e pneus

 

Considerada uma das corridas mais exigentes para os pneus, o GP da Turquia terá uma atenção mais que especial para a Pirelli. O país, que é localizado parte na Europa, parte na Ásia, é o local no qual a marca fabrica os seus compostos.
 
"A Turquia é um dos eventos mais importantes do ano para nós, pois temos nossa fábrica e produção em Izmit há mais de 50 anos. Além de receber convidados muito importantes, estamos ansiosos para a que deve ser uma corrida espetacular em um circuito fantástico", afirma Paul Hembery, diretor de esporte a motor da Pirelli.
 
O dirigente fala das dificuldades do palco da quarta etapa da temporada, que terá os compostos macios e duro à disposição dos pilotos, e cita a famosa curva oito do circuito, que acentua o desgaste dos pneus.
 
 
"A pista de Istambul deve fornecer aos pneus um dos testes mais difíceis do ano, por conta de suas curvas rápidas, abrasivas e das ondulações do traçado, além das grandes forças que agem no carro", comenta.
 
"A reputação da Curva Oito é justificada em todas as maneiras, e isso deve contribuir para o alto nível de desgaste dos pneus. Esperamos ver três paradas por carro, mas isso dependerá das estratégias individuais, o que vem se tornando uma grande atração da temporada", analisa Hembery, que prevê tempo mais ameno que o comum no fim de semana.
 
"Enquanto as temperaturas na Turquia são normalmente quentes, a previsão inicial é de que teremos um tempo mais gelado que o normal, e isso deve trazer um fim de semana intrigante e empolgante", completa.

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Turquia
Tipo de artigo Últimas notícias