"Pneus ajudam os carros bons", diz Barrichello, 17°

O veterano, que completa 39 anos nesta segunda-feira, também relatou um problema nos boxes em uma de suas paradas

Barrichello e equipe: perdidos neste início de temporada

Se algum piloto dissesse a Rubens Barrichello na pré-temporada que sua atuação no GP da Espanha seria um minguado 17º lugar, ele não acreditaria.

O carro da Williams, que andara muito bem nos testes de inverno na pista de Barcelona, simplesmente não rendeu neste fim de semana e o brasileiro culpa, principalmente, os pneus. "Naquela época, a temperatura era entre 20°C e 25°C. Hoje foi 40°C, 45°C. A realidade muda", lamenta.

>> >> >> >> >> >> >> >>
"Infelizmente, a maneira como a F-1 está agora com os pneus acaba favorecendo os melhores carros a ficarem na frente e os piores, atrás. A Sauber é uma que não é tão rápida, mas salva pneus e está sempre nos pontos. O [Nick] Heidfeld, com um ótimo carro, consegue subir o grid. Já quem tem o carro ruim pode usar a estratégia que quiser, pois o pneu não vai ajudar você a ir para a frente", explica.

O veterano, que completa 39 anos nesta segunda-feira, também relatou um contratempo nos boxes: "Chegaria em 12º ou 13º, não fosse o problema no pit stop, quando perdi 12 segundos. Mas continuaria fora dos pontos. Não tem muito o que fazer, a não ser esperar upgrades e melhoras."

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias