Polêmica dos difusores deve acabar com volta às regras de Valência

Dirigentes sinalizam um acordo iminente para banir a troca de mapeamento e liberar escapamentos

Carros devem mudar de novo para o GP da Alemanha

Por mais que os dirigentes digam que não querem falar mais sobre o assunto, a polêmica dos difusores soprados parece não ter fim. Durante o domingo de GP da Grã-Bretanha, muito se falou sobre um possível acordo entre as equipes para reverter a decisão que limitou o uso dos gases do escapamento nas freadas em 10%. O TotalRace ouviu alguns dos envolvidos na confusão.

De acordo com o chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, o mais provável é que se retorne à configuração do GP da Europa, quando os escapamentos estavam liberados e apenas a mudança de mapeamento de motor entre a classificação e a corrida foi proibida.

“Há 99% de chance de voltar a como era em Valência, o que é um desafio para a gente fazer melhor. Sinto falar sobre este assunto. Creio que do ponto de vista processual o que aconteceu não foi justo. Isso seria mais sentato. Precisamos olhar para frente porque, caso contrário, para onde vamos? Acho que temos de voltar atrás pelo benecífio do esporte.”

Perguntado se a Ferrari concordaria em voltar atrás nas modificações de Silverstone mesmo após a vitória, Domenicali aproveitou para alfinetar os rivais.
“Você tem de ver todo o quadro. Não acho que os outros estão se comportando como estamos.”

O presidente da Associação das Equipes de F-1, a FOTA, Martin Whitmarsh, foi na mesma linha do chefe da Ferrari.

“Estamos quase lá. Esperamos que nos próximos dias possamos superar isso e vamos parar toda essa discussão sobre difusor aquecido, a frio, o que seja, e estabelecer um status quo até o final do ano. Um dos problemas na Fórmula 1 é que muitos agem pelo interesse próprio.”

Um dos mais prejudicados pela decisão, Eric Boullier, chefe da Renault, não quer esperar pela decisão final e já admitiu mudar os escapamentos do carro, único que os usa soprando para a frente – a única valia do sistema seria aproveitar os gases para melhorar a aerodinâmica do carro.

“Estou feliz em acabar com esse debate, com essa perda de tempo, e acho que voltar ao regulamento de Valência é a solução mais justa porque todos nós trabalhamos e desenvolvemos isto. Devemos mudar a configuração das saídas de escapamento, algo que devemos experimentar já na Alemanha. Agora temos de nos questionar sobre qual seria a melhor solução, mas não gostaria de simplesmente desistir de nosso conceito.”

Pilotando para uma das equipes que mais se beneficiaria com o fim dos escapamentos soprados nas freadas, Rubens Barrichello não acredita que as equipes cheguem a um acordo para que o regulamento volte a ser exatamente como antes de Valência.

“Para nós, é melhor não ter os escapamentos soprados. O desenvolvimento vai ser em cima do que eles decidirem. Ouvi dizer que a briga existe para que volte completamente como era antes. Eu espero que não. Com certeza não terão unanimidade.”

(Colaboraram Luis Fernando Ramos e Felipe Motta, de Silverstone)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Pista Silverstone
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias