"Preferiria um carro que não economizasse tanto", diz Bottas

Piloto da Williams explica que baixo consumo de combustível só evidencia os pontos fracos do FW36

Nos gráficos que demonstram a porcentagem de consumo de combustível dos carros durante a corrida, as Williams constantemente aparecem como as mais econômicas. Teoricamente, isso seria uma vantagem em um regulamento que prevê que os carros só podem gastar 100kg de combustível por corrida. Porém, o piloto Valtteri Bottas explica que a economia na verdade escancara um problema do carro: a falta de pressão aerodinâmica.

“Parece que nosso carro trabalha bem com o combustível. Porém, isso também mostra que nos falta um pouco de pressão aerodinâmica. O carro é muito rápido nas retas e tem pouco arrasto, mas ao mesmo tempo perdemos um pouco nas curvas.”

O arrasto é a resistência ao ar, o que freia o carro nas retas, mas facilita o contorno das curvas. Como o carro da Williams tem dificuldades nesse setor, seus pilotos demoram mais para equilibrar o carro e retomar a aceleração. Por isso, gastam menos.

“Talvez os outros consigam despejar potência um pouco antes e, assim, usam mais combustível. É bom consumir pouco combustível, mas acho que ainda preferiria ter mais pressão aerodinâmica.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias