Qual foi o último GP em que a F-1 não tinha nenhum campeão no grid?

Há 18 anos a categoria vivia um momento de transição bem diferente do recorde de seis campeões que teremos na Austrália

Schumacher, Hill e Hakkinen disputaram a temporada 1994 e viriam a ser campeões nos anos seguintes

 

A temporada 2012 da F-1 será a primeira na história a contar com seis campeões no grid. Michael Schumacher, Fernando Alonso, Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen, Lewis Hamilton e Jenson Button somam entre si nada menos que 14 títulos, ou mais de um sexto de todos os campeonatos já disputados na história da categoria.

A realidade não poderia ser mais diferente há pouco menos de 18 anos. Após viver uma época de ouro com pilotos como Nelson Piquet, Nigel Mansell, Alain Prost e Ayrton Senna monopolizando os títulos por nove temporadas seguidas entre 1985 e 1993, os três primeiros se aposentaram e deixaram apenas Senna no grid no início de 1994. Com a morte do brasileiro, a temporada teve 10 GPs sem um campeão sequer na pista.

A última oportunidade em que isso aconteceu foi no GP de Portugal de 1994, uma vez que Mansell fez uma tentativa de retorno nas últimas três etapas daquele ano. Com o título de Schumacher, a categoria iniciou o ano de 1995 com ao menos um campeão.

Após o período de domínio do alemão e sua primeira aposentadoria, em 2007 a F-1 também correu com apenas um campeão, Alonso. Com quatro campeões diferentes nas últimas cinco temporadas e o retorno de Schumacher, o número chegou aos seis atuais.

Houve duas temporadas em que todas as corridas começaram sem um campeão no grid: o primeiro campeonato, obviamente, de 1950, e o de 1959. Excluindo as 500 Milhas de Indianápolis, que fizeram parte do calendário da F-1 mas não atraíam a maioria dos pilotos da categoria, houve corridas sem campeões em 1958, 1959, 1960, 1975 e 1982, além da série de 1994.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias