Raikkonen defende transmissão de rádios: "bom para o show"

O finlandês é contra a sugestão de Fernando Alonso de que os rádios de equipe deveriam ser privados

Fernando Alonso ganhou as manchetes após o GP do Japão, quando classificou o motor Honda de "embaraçoso" e comparável a um modelo de "GP2". Após a polêmica, o espanhol passou a defender que os rádios entre equipes e pilotos não sejam exibidos durante a transmissão da TV.

"Nós enfrentamos tempos difíceis, e o que você fala no rádio deveria permanecer privado, porque você está falando para o time", disse Alonso, em Sochi.

No entanto, Kimi Raikkonen, tem uma opinião contrária. Ele reconhece que os rádios são bons para o espetáculo e acredita que não há motivos para que eles sejam privados.

"Eu acho que depende das equipes e dos pilotos manterem as conversas privadas. Nós temos reuniões nas quais nós discutimos muitas coisas que são privadas, e nós sabemos que não podemos falar disso no rádio", disse Raikkonen.

"Algumas delas são exibidas na TV se forem boas para o show. É uma coisa simples que sabemos há muitos anos: os rádios geralmente acabam na TV, então é o mesmo tratamento para todos. Eu acho que é bom para os telespectadores. A corrida fica mais interessante se eles puderem ouvir o que está acontecendo", afirmou.

Vale lembrar que o finlandês é o autor de um dos rádios mais famosos da F1. Em 2012, no GP de Abu Dhabi, ele disse para os engenheiros da sua equipe na época, a Lotus, "me deixem em paz, eu sei o que estou fazendo".

Após a corrida, o piloto mandou fazer 500 camisetas com a mensagem dita no rádio para dar a todos os membros da equipe.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen , Fernando Alonso
Equipes Ferrari , McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias