Raikkonen: "Nada mudou. Acredite, não esperava que tivesse mudado!"

Piloto da Lotus comemora o bom rendimento de seu carro, mas diz não saber o que esperar da temporada

Raikkonen liderou a primeira sessão de testes de 2012

Kimi Raikkonen não precisou de muito tempo para mostrar a que veio em seu retorno à F-1, marcando o melhor tempo logo no primeiro dia de testes da pré-temporada. Ainda que reconheça não ter uma ideia clara do que pode fazer com sua Lotus na primeira temporada que disputará desde 2009, o finlandês ao menos sabia exatamente o que lhe aguardava quando decidiu voltar.

“Nada mudou. Acredite, não esperava que tivesse mudado! Claro que nesse aspecto o rally é muito melhor, mas é uma parte da F-1 e se quiser correr nessa categoria tem de aceitar todos os seus aspectos. Senti falta de correr e a F-1 é a melhor forma de fazer isso”, afirmou em entrevista ao site oficial da F-1.

Mesmo com alterações importantes no regulamento técnico nos últimos anos, para Raikkonen nem os carros são tão diferentes em relação a 2009.
“Tirando os pneus, nada mudou muito. Os carros não mudaram tanto e todo o resto é o mesmo negócio de sempre.”

Durante os dois anos de afastamento, Raikkonen revelou que só foi a duas provas, em Mônaco, para fazer negócios. Para ele, quem é interessado nas mudanças de carros deveria ir a um teste. “E se quiser ver corridas, veja na TV.”

O retorno no campeão de 2007 se dá por uma equipe que lutou por pódios no início da temporada passada, mas que no final do ano se perdeu no meio do pelotão. Mas Raikkonen não se demonstra preocupado em “comer poeira” ao menos no início.

“Não tenho um carro vencedor há muitos anos. Diria que em 2009 não tinha exatamente um carro vencedor e as pessoas parecem esquecer disso facilmente. Tive boas vitórias na F-1, mas se comparar com meus anos de carreira, não foi por tanto tempo. Mas faz parte.”

O finlandês inclusive reconhece ser difícil fazer uma previsão. “Se me perguntar qual é minha meta para a temporada, a resposta é que não sei. Você deve esperar as primeiras corridas e daí provavelmente terei uma aposta.”

Ao menos Raikkonen se diz contente com o rendimento do E20 nos primeiros dias de testes da pré-temporada.

“No primeiro dia o carro estava bom, mas tenho que dizer que no segundo estava ainda melhor. Se fizemos o quinto tempo foi porque testamos coisas diferentes. Mas é claro que voltar à F-1 de verdade e fazer imediatamente o melhor tempo no primeiro dia não foi ruim. Foi bom para o ego.”

Não que o piloto duvidasse que o período longe dos circuitos o afetaria. “Nunca passou pela minha cabeça que poderia ter perdido a mão. Sabia quando pilotei o carro antigo em Valência que seria tudo bem. Poderia sentir isso imediatamente. Claro que não há 100%, mas estou chegando lá.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen
Tipo de artigo Últimas notícias