Raikkonen: "Não estamos longe, então não é um desastre"

Quarto nos treinos livres, finlandês diz não ter sentido muita diferença em sua Lotus com novo pneu duro

Quarto colocado nos primeiros treinos livres para o GP da Espanha, a 222 milésimos do melhor tempo do líder Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen disse não saber se as novidades trazidas pela Lotus para a corrida funcionaram.

Ouvido pelo TotalRace em Barcelona, o finlandês lembrou que é difícil fazer uma comparação direta com os tempos da última vez que os carros andaram no circuito da Catalunha, em fevereiro.

“É difícil dizer porque, da última vez que estivemos aqui, no inverno, a pista estava muito diferente. Mas não terminamos muito longe dos mais rápidos, então certamente não é um desastre. Ainda assim, ainda temos de melhorar.”

Perguntado sobre suas chances no final de semana, Raikkonen não quis alimentar expectativas. “Temos de ver o que acontece”, repetiu quando perguntado, tanto sobre a classificação, quanto a respeito do ritmo de corrida, que mais uma vez foi bom na Lotus. O finlandês também disse não sentir muita diferença com o composto mais duro trazido pela Pirelli para a Espanha.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Pilotos Kimi Raikkonen
Tipo de artigo Últimas notícias