"Realista", Rosberg admite que título ficou distante

Com abandono em Sochi, piloto da Mercedes está praticamente fora da briga pelo campeonato, mas reforça que seguirá motivado por brigar por vitórias nas etapas finais

Agora com 73 pontos de desvantagem, o alemão Nico Rosberg admite que precisa ser “realista” que o título está muito próximo do companheiro de Mercedes, o inglês Lewis Hamilton.

Restando apenas quatro provas para o fim da temporada e apenas 100 pontos em disputa, Rosberg deixou o companheiro muito perto do tricampeonato após abandonar o GP da Rússia por um problema no acelerador.

Embora evite “jogar a toalha”, o alemão da Mercedes afirmou que a situação é complicada, porque depende de uma série de circunstâncias para poder voltar a briga pelo título.

“Você precisa ser realista agora. São muitos pontos, mas isso não muda a minha abordagem. Seguirei buscando o máximo, compromissado e mentalmente. Portanto não muda muito.”

“É frustrante porque estava tentando reduzir a diferença. Mas de qualquer forma irei para a próxima corrida e quero vencer. Essa é a meta.”

Rosberg lamenta que alguns problemas técnicos tiraram a chance de poder ainda estar brigando com Hamiton. O alemão abandonou recentemente no GP da Itália, em Monza, após uma falha no motor.

“É decepcionante ver como esse ano tem rolado. Houve muita falta de sorte nos últimos meses. Quando você precisa atacar de uma forma ou outra, acontece uma coisa e depois outra. É complicado.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Rússia
Pista Sochi Autodrom
Pilotos Nico Rosberg
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias