"Regulamentos atuais estão matando a F-1", ataca Maldonado

Venezuelano reclama de abismo entre times pequenos e grandes e lembra que era mais fácil pontuar com nanica

Pastor Maldonado prevê um futuro nebuloso para a Fórmula 1 caso a categoria não se una para cortar os gastos das equipes e evitar discrepâncias de recursos entre os times. Mesmo sendo um dos pilotos pagantes do grid, garantindo o patrocínio da petrolífera venezuelana PDVSA, o piloto da Williams acredita que a atual realidade não é sustentável.

“Temos de mudar, sobretudo os regulamentos, que não estão nos ajudando. Todo o desenvolvimento que vimos, desde meu ponto de vista pessoal, está matando a Fórmula 1. Por isso, vimos o domínio das equipes grandes”, afirmou ao TotalRace.

Maldonado acredita que, mesmo com a adoção do novo sistema de pontuação em 2010, pensado justamente para que equipes menores pontuassem no campeonato, hoje é mais difícil uma nanica sair do zero. E isso seria resultado direto do abismo que há entre grandes e pequenos.

“Lembro-me que, há alguns anos, uma equipe da metade do pelotão poderia, até, ganhar uma corrida. As equipes pequenas podiam pontuar, mesmo quando eram dados pontos aos seis ou oito primeiros. Agora os dez primeiros pontuam e, mesmo assim, uma equipe pequena sequer sonha com um ponto.”

Por fim, Maldonado citou o exemplo da própria Williams como prova da má gestão da categoria. “Somos uma equipe bastante grande e sólida temos tido dificuldades. Não acredito que os atuais regulamentos sejam certos para o futuro da Fórmula 1.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado
Tipo de artigo Últimas notícias