Renault inicia temporada longe de resolver seus problemas

Diretor explica que novas dificuldades foram surgindo durante os testes e diz esperar GP da Austrália com ansiedade

A Renault reconhece que vai para o GP da Austrália sem garantir a suas equipes que a abertura do campeonato será livre de problemas. O diretor técnico da divisão de motores de F-1 da fábrica francesa, Rob White, revelou que mais dificuldades foram aparecendo ao longo dos testes de pré-temporada – e nem tudo foi solucionado.

“Queríamos que cada uma de nossas quatro equipes abordassem um final de semana de corrida sem ter de improvisar com os procedimentos e operações necessários. Não podemos escapar do fato de que não completamos nosso programa com todos os times e que algumas preparações para Melbourne estão incompletas.”

White explicou que os problemas enfrentados após 12 dias de testes não são os mesmos do início da pré-temporada.

“Curamos ou encontramos soluções para alguns problemas que tivemos. Novos problemas foram revelados assim que ganhamos quilometragem e aumentaram a lista de itens não resolvidos, o que é desapontador para nossas equipes.”

Chamando a unidade de potência da Renault de “imatura”, White revelou que uma grande dificuldade tem sido a perda de tempo com falhas pequenas, algo que os franceses tentam minimizar. “Quando estamos na pista, esta imaturidade se mostrar por meio de problemas na entrega de torque, ou dirigibilidade, o que traz dificuldades aos pilotos para andar no limite do carro.”

Vendo o final de semana do GP da Austrália com “ansiedade”, o diretor evita falar em performance: ficará satisfeito caso seus carros não tenham problemas. “Vê-los passando em branco por todo o final de semana já seria muito satisfatório”, reconheceu.

A Renault equipa os carros de Red Bull, Lotus, Caterham e Toro Rosso.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias