Renault não descarta fornecer motores para cinco equipes na F-1

Chefe de operações da montadora afirma que há capacidade para isso. Para 2012, franceses já acertaram com quatro times

Christian Horner, Adrian Newey e Carlos Tavares conversam com membro da Renault

O chefe de operações da Renault, o português Carlos Tavares, disse numa entrevista ao site da empresa que pode ampliar o número de equipes da Fórmula 1 que recebem motores da marca. Para 2012, a Renault já confirmou quatro equipes que receberão seus propulsores: Red Bull, Renault, Lotus e Williams.

“Que quatro equipes venham a nós para receber motores e que conseguimos satisfazê-las é muito positivo. Se tivermos que fornecer para outros parceiros, eu não me oporia. Quanto mais parceiros, mais diluímos nossos custos”, afirmou Tavares. De acordo com o site Autosport, a HRT também estaria considerando uma parceria com a Renault para o ano que vem.

Tavares também afirmou que a Renault está contente em ter deixado de contar com uma equipe própria na Fórmula 1 e acha que a montadora fez o correto ao se limitar apenas ao fornecimento de motores.

“Nossa estratégia não mudou. Nós reajustamos nossa operação para fornecer motores. Fico feliz porque algo que queria atingir com as equipes que trabalhamos é nos concentrar no essencial. O coração de um carro é o motor e estamos nos concentrando nesse elemento”, analisou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias