Resignado com punição, Hamilton diz: "Foi culpa minha, como de costume"

Inglês, que perdeu três posições no grid de amanhã por ignorar bandeiras amarelas, não se anima com ritmo da McLaren

Hamilton fechou o dia em quarto

A sexta-feira começou na medida para Lewis Hamilton, mais rápido com boa margem na primeira sessão de treinos livres para o GP da Índia. Mas logo veio uma punição por desrespeito a bandeiras amarelas e a quarta colocação na segunda sessão, que deixaram o piloto da McLaren em dúvida a respeito da competitividade do carro para o restante do final de semana.

O piloto da McLaren ficou boa parte do final do segundo treino no carro e disse acreditar que tinha um problema de transmissão e deverá trocar o câmbio para amanhã. “Toda mudança que eu fazia não mudava nada nas saídas de traseira que estava tendo, então achei que seria a transmissão”, explicou. “Não sei se conseguiríamos chegar no ritmo que os outros alcançaram hoje, mas estaríamos muito perto.”

Punido com a perda de três posições no grid por ter feito seu melhor tempo em situação de bandeira amarela agitada na pista, Hamilton reconheceu que errou e disse concordar com a pena.

“Não tenho muito o que dizer. Estava com a DRS aberta quando tinham bandeiras amarelas na pista. Não tirei o pé. Fiquei um pouco frustrado comigo mesmo porque foi culpa minha, como de costume.”

Hamilton disse que gostaria de saber quantas punições teve neste ano. Quando ouviu que eram seis, se surpreendeu. “Só? Na minha cabeça parece muito mais.”

O inglês, no entanto, acredita que será possível recuperar o prejuízo no domingo.

“Não é bom para o final de semana. No momento, não parece que somos os mais rápidos e isso vai tornar minha corrida muito difícil, mas não é impossível, há duas zonas de DRS, então a ultrapassagem será possível.” 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias