Retas de Montreal devem favorecer a Renault, afirma Senna

Freadas fortes no circuito canadense não assustam equipe francesa, diz brasileiro, piloto reserva de Heidfeld e Petrov

Bruno Senna

As longas retas do circuito Gilles Villeneuve devem favorecer o rendimento da Renault no GP do Canadá. Essa é a opinião do piloto reserva do time, Bruno Senna. "Nossos carros têm estado constantemente entre os cinco mais rápidos de reta, o que mostra a boa eficiência das asas", afirmou o piloto reserva do time francês.

Ainda sem conhecer em detalhes as evoluções que a equipe levará para a sétima etapa da temporada, Bruno destacou a melhoria na tração do R31 nas duas últimas corridas, disputadas em pistas radicalmente opostas – Barcelona e Mônaco. Apesar da evolução, ele acrescentou que a pressão aerodinâmica seguirá tendo peso preponderante no traçado urbano canadense. "Especialmente nas chicanes", disse. "Por isso, continuará sendo muito difícil encarar os carros que têm na aerodinâmica o ponto forte, como as Red Bull e as McLaren."
 
O circuito de Montreal sempre foi extremamente exigente em relação aos freios, mas o desgaste excessivo não parece preocupar o brasileiro. "Fazemos estudos antes de cada corrida e levamos os dutos correspondentes às características de cada pista. Até agora não tivemos qualquer problema de temperatura com os freios", explicou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Tipo de artigo Últimas notícias