Rivais não têm mais dúvidas: Mercedes cresceu muito após testes

Vitória em Silverstone foi a segunda dos alemães nas últimas três corridas e ambas vieram depois das sessões com a Pirelli

Se antes já havia muita reclamação em relação à Mercedes e o teste feito em maio com os carros atuais, após a vitória de Rosberg, em Silverstone, a sensação é a de que a equipe alemã teve um grande ganho de performance ao contrariar as regras da FIA. Foi a segunda vitória do piloto alemão nas últimas três corridas e a opinião do paddock é de que isto não é uma coincidência. Depois da corrida de SIlverstone, o TotalRace conversou com pilotos e chefes de equipe sobre o crescimento do time de Brackley.

Perguntado se a Mercedes obteve progressos em relação à degradação dos pneus (o teste foi feito a pedido da Pirelli), o chefe da Lotus Eric Boullier não teve dúvidas. “Desde os testes, foram duas vitórias nas últimas três corridas. A conclusão é fácil, não é uma coincidência. Se é possível vencer corridas na F1 através de coincidências, eu gostaria de saber como”, ironizou o dirigente, que evitou reclamar da pena imposta à Mercedes pela FIA – o time ficará fora dos testes para pilotos novatos, em julho. “Não tenho nada a dizer, apenas lutar para alcançá-los”, disse.

O chefe da Red Bull foi na mesma linha de seu colega de Lotus. Peguntado se o crescimento da Mercedes se deveu aos testes com a Pirelli, Christian Horner respondeu. “Quantas corridas eles venceram antes dos testes?”, questionou, considerando que as duas únicas vitórias do time de Ross Brawn no campeonato vieram depois das sessões. “Daqui para frente eles serão um dos fortes candidatos ao título. É uma grande equipe, com grandes pilotos, mas não podemos descartar também Lotus e Ferrari”, completou.

Felipe Massa também mostrou não ter dúvidas de que a Mercedes tirou muita vantagem dos testes feitos em maio. Perguntado sobre o grande crescimento dos alemães, mesmo em pistas como Silverstone, que desgastam muito os pneus – ponto fraco do time anteriormente, Massa foi enfático: “Isto mostra o quanto é importante treinar”.

Quem destoou um pouco da opinião do resto foi o alemão Adrian Sutil. O piloto destacou que Rosberg não venceria sem a quebra de Vettel e preferiu parabenizar os adversários. “ Rosberg não estava na frente no começo. O ritmo deles era bom, mas como saber? Claro que fazer um teste no meio da temporada, dá algum aprendizado, mas eu acho que domingo eles apenas estiveram no lugar certo, na hora certa e venceram, então é o momento de parabenizá-los”, elogiou.

No sábado, Fernando Alonso também havia elogiado o trabalho do time rival e lembrado que Hamilton e Rosberg já haviam feito poles antes do teste.
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Pista Silverstone
Pilotos Felipe Massa , Nico Rosberg , Adrian Sutil
Tipo de artigo Últimas notícias