Rosberg: “quem imaginava que eu iria liderar na China?”

Depois da decepção inicial de ter perdido um possível pódio por problemas de combustível, alemão ressalta evolução da Mercedes

Rosberg passou boa parte da prova da China em posição de pódio

Nico Rosberg sentiu o gostinho de liderar 14 das 56 voltas do GP da China, mas, sem conseguir segurar os rivais que vinham atrás devido aos problemas com consumo de combustível, cruzou a linha de chegada em quinto.

“Foi um dos GPs mais emocionantes que já participei. Demorei para absorver tudo depois da corrida porque tinha grandes esperanças de chegar no pódio, e liderei um quarto da prova. Entretanto, não posso culpar ninguém da equipe por ter problemas de consumo de combustível. É uma lição que temos de aprender juntos”, afirmou por meio da assessoria de imprensa da equipe.

Passada a decepção pelo resultado, o piloto prefere exaltar a evolução da equipe, que havia obtido apenas um nono lugar até a etapa de Xangai.

“Temos que ficar contentes com o passo que demos na China. Minha atititude é de sempre vencer e perder junto com o time. Quem imaginaria antes da largada que eu lideraria a corrida? Foi fantástico para todo mundo estar competindo na ponta.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pilotos Nico Rosberg
Tipo de artigo Últimas notícias