Ross Brawn sairá do comando da equipe Mercedes, diz site inglês

O britânico e a cúpula central da equipe alemã não teriam entrado em acordo quanto a uma mudança política no time

Ross Brawn e a Mercedes não teriam conseguido chegar a um acordo para que ele continuasse com sua função na direção da equipe alemã, segundo o site da TV inglesa BBC. Ross está no time desde o seu início, em 2010, logo depois de ter vendido sua equipe Brawn GP para a montadora, após ter se sagrado campeão do mundo com Jenson Button em 2009.

Segundo o site, Brawn gostaria de ficar no comando geral da equipe, entretanto para os outros dirigentes esta nunca foi uma opção. No lugar disso, a equipe planeja encontrar uma forma de trabalhar com chefes em áreas distintas, e Brawn seria realocado para um posto que não envolvesse o dia a dia do time.

As negociações teriam chegado a um impasse, e Brawn, de 58 anos, teria decidido que não tinha outra opção a não ser sair da equipe com sede em Brackley.

Para a reportagem, o austríaco Toto Wolff, atual diretor-executivo, deverá se voltar à atividade de dirigir a área política e econômica da equipe. Já Paddy Lowe, que era a principal aposta do time para o lugar de Brawn depois de contratado da McLaren, deverá ficar com o cargo da direção mais voltado a operação e corridas. O ex-tricampeão Niki Lauda continuaria com seu cargo de presidente não-executivo.

Segundo a BBC, o destino Brawn, se decidisse continuar na Fórmula 1, poderia ser o projeto dos motores Honda para 2015, já que a montadora japonesa o contratou para trabalhar na direção de sua equipe em 2008.

Outro destino provável para Brawn no esporte seria fazer parte do corpo diretivo da FIA ao lado do ex-parceiro na Ferrari e atual presidente a entidade, Jean Todt.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias