Rubens agradece depoimentos que vem recebendo dos pilotos

Agora na Indy, Rubinho disse que fez muitos amigos na categoria e que é sempre bom ouvir coisas boas das pessoas

Rubens e Felipe trabalharam juntos na Ferrari em 2003

Rubens Barrichello respondeu às mensagens que vêm recebendo de todo mundo da velocidade hoje à Rádio Jovem Pan. O brasileiro, que correrá na Indy neste ano após 19 temporadas seguidas na Fórmula 1, fez questão de contar detalhes de como está sendo este carinho dos fãs e daqueles com quem já dividiu as pistas na Fórmula 1.

“Tenho 100% de seguidores nesta opinião que vou falar: acho que na vida nós temos que ser sim muito competitivos e lutar pela vitória. Para ser um campeão você não precisa ser um garoto mau ou bad boy como dizem por aí. Por isso eu posso não ter sido campeão por diversos motivos na Fórmula 1, mas eu sempre fui muito amigo das pessoas e sempre tive muito respeito por elas. Do melhor ao pior, os pilotos sempre me respeitaram muito e sempre respeitei muito eles na pista. Fora dela tive uma vida social muito legal, aonde podemos ver agora, quando não se está por perto, as pessoas colocando um pouco mais a emoção para fora e falando as coisas”, disse Rubens Barrichello em entrevista à Rádio Jovem Pan.

Depois de Button mandar uma mensagem e de ver Alonso o saudar no twitter, foi a vez de Massa dizer o que sente pelo compatriota e ex-companheiro de equipe (Felipe era piloto de testes da Ferrari em 2003):

“Rubinho faz falta né. Além de ser um excelente piloto é um amigo. Faz falta sem dúvida. Estou sempre em contato com ele. Apesar dele não estar aqui a gente conversa. Semana que vem, se não me engano, é a primeira corrida dele, e eu acredito que irá ter um bom resultado. O talento que ele tem é talento para guiar qualquer tipo de carro, independente se é Fórmula 1, se é Fórmula Indy, se é carro de turismo, ele tem um talento e uma qualidade para ser competitivo em qualquer tipo de carro e acredito que irá fazer um bom campeonato”, disse Massa ao TotalRace neste sábado.

Rubens agradeceu as mensagens de apoio e citou uma que o espanhol Pedro de la Rosa o enviou há poucos dias e o deixou bastante contente e nostálgico:

“Eu recebi uma mensagem muito legal do Pedro de la Rosa, por exemplo, que ele estava assumindo o meu lugar na GPDA (Associação dos Pilotos de Grand Prix)”, disse Rubens. “Eu fazia aquelas reuniões de forma prazerosa, as pessoas gostavam de ficar pois, além das brincadeiras, íamos a fundo nas questões de segurança. Eu me sinto lisonjeado em receber essas mensagens, me sinto super feliz de ter sido lembrado”, completou o agora piloto da KV Racing.

Rubens também citou algo que não fazia há muito tempo, no mínimo 20 anos: ver o treino classificatório pela TV. Ele também achou interessante o filme que passaria logo após a transmissão oficial e que fazia uma analogia à sua carreira.

“Fiz amigos, tenho amigos. Falei com o Felipe [Massa] e ele me disse da situação do carro e eu fiquei com o estômago embrulhado com vontade de estar lá vivendo aquilo, mas ao mesmo tempo foi uma situação muito gostosa participar com os brasileiros aqui, olhando, vendo, assistindo pelo Brasil. Muito engraçado, pois assim que acabou o treino começou a passar na Globo "Dias de Trovão" (risos), filme que todo mundo conhece com o Tom Cruise e que corre em ovais, em uma semelhança de como será minha vida daqui pra frente”, revelou Rubinho.

Para finalizar, Barrichello agradeceu o apoio e lembrou que está começando uma nova fase no automobilismo aos 40 anos, e por isso precisa muito dessas dedicações das pessoas.

“Foi muito, muito legal. Estou recebendo um carinho enorme das pessoas, e um apoio quando a gente está para fazer 40 anos e é considerado um menino começando uma nova fase, precisa-se mesmo de apoio e eu agradeço todo mundo por isso”, finalizou Rubens.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias