Sam Michael deixará a Williams no final do ano

Foi a primeira decisão no processo de reestruturação do grupo técnico da equipe. Jon Tomlinson, chefe de aerodinâmica, também sai

Sam Michael estava na Williams há dez anos, mas renunciou ao cargo depois de um mau início em 2011

O mau início de temporada da Williams já começa a ter efeitos práticos na estrutura da equipe. Um comunicado oficial distribuído hoje anuncia que o diretor-técnico Sam Michael e o aerodinamicista-chefe Jon Tomlinson renunciaram a seus cargos e deixarão o time no final do ano, trabalhando normalmente até lá.

“Ambos são pessoas talentosas que trabalharam para a Williams por dez e cinco anos, respectivamente. Mas reconheceram que a performance da equipe não está no nível necessário e renunciaram a seus cargos para dar à Williams a oportunidade de se reorganizar e de fazer as mudanças necessárias para voltar ao grupo de ponta do grid”, comentou Frank Williams.

Estas mudanças já começam a se desenhar com a nomeação de Mike Coughlan como novo engenheiro-chefe a partir do mês de junho. O inglês foi um dos envolvidos no chamado “escândalo da espionagem” em 2007 e foi banido do esporte por dois anos. Frank Williams se disse feliz de dar uma nova chance a Coughlan.

“Ele deixou a Fórmula 1 em 2007 por uma conduta que ele reconheceu ser errada. Disse que se arrepende profundamente. Seus dois anos de suspensão terminaram há algum tempo e eles está determinado a provar o seu valor”, disse o dono da equipe.

Outras mudanças ainda estão por acontecer, diz Frank Williams. “Este foi o primeiro passo em reconstruir e reforçar nossa equipe técnica. Anunciaremos os próximos quando eles ocorrerem."

Dentre estes anúncios deve estar o de um novo diretor-técnico para substituir Sam Michael.

Confira também uma análise sobre a volta de Mike Coughlan à Fórmula 1 no .

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias