Schumacher garante que não se arrepende de retorno à F-1

Alemão da Mercedes, no entanto, disse que seria "uma pena" se não conquistasse nenhuma vitória até se aposentar de novo

A marca de 300 GPs que será alcançada por Michael Schumacher no GP da Bélgica levantou a questão sobre o legado deixado pelo retorno do alemão às pistas, em 2010. Em duas temporadas e meia, o heptacampeão, dono da grande maioria de recordes na F-1 (títulos, poles, vitórias, etc.), teve como melhor resultado um terceiro lugar, no GP da Europa deste ano.

Mesmo assim, Schumacher, aos 43 anos, garante que não se arrepende de ter retornado à categoria. “Até agora não me arrependi da minha volta por um segundo sequer. Houve várias grandes momentos”, afirmou ao Bild am Sonntag.

No entanto, o piloto da Mercedes, que não tem contrato para o ano que vem, admitiu que seria “uma pena” se encerrasse novamente a carreira sem mais uma vitória.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Michael Schumacher
Tipo de artigo Últimas notícias