Schumacher isenta Mercedes e assume culpa por maus resultados

Heptacampeão, que não ainda venceu em sua volta à F-1, diz que deu tudo que podia, mas não foi o suficiente

Schumacher dá entrevista na Coreia

Quando a Mercedes adquiriu a então campeã mundial Brawn e contratou o piloto mais vencedor em todos os tempos, certamente imaginava conquistar muito mais do que apenas uma vitória nesses últimos anos. Michael Schumacher que recentemente anunciou que irá se aposentar ao final da temporada assumiu sua culpa pelo resultado decepcionante.

Em entrevista ao jornal alemão Die Welt, o heptacampeão discordou da opinião do presidente da Mercedes, Dieter Zetsche, creditou a falta de resultados à equipe chefiada por Ross Brawn. “Como pilotos, nós somos independentes do carro. Se as coisas não ocorreram tão bem como planejado, a culpa é minha, não da equipe”, comentou Schumacher.

O alemão, no entanto, considera que fez o que estava ao seu alcance nesse retorno à F-1. “O importante, porém, é ser capaz de se olhar no espelho e poder dizer que dei tudo o que tinha. E eu posso fazer isso”, afirmou Schumacher, que se aposentará pela segunda vez, já que havia deixado a F-1 ao final de 2006.

“Posso deixar a F-1 com a cabeça erguida. Minha missão está completa, então eu posso voltar aos bons tempos da minha primeira aposentadoria”, completou.
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Michael Schumacher
Tipo de artigo Últimas notícias