Schumacher mostra sinais de estabilidade, mas permanece em estado crítico

Médicos ficaram surpresos com evolução positiva do quadro, que permitiu nova cirurgia

Michael Schumacher permanece internado no CTI em Grenoble

Michael Schumacher mostra “alguns sinais de estabilidade, de que a situação está mais sob controle do que antes”, de acordo com os médicos que tratam o ex-piloto no Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, na França. O alemão apresenta lesões cerebrais como resultado de uma queda quando esquiava nos Alpes Franceses no domingo e é mantido em coma induzido.

O alemão passou por uma segunda cirurgia na noite da segunda-feira para reduzir a pressão intracraniana. Mesmo animados com os progressos, o anestesista Jean-François Payen alerta que ainda não pode “dizer que ele está fora de perigo. Mas ganhamos tempo. As próximas horas ainda serão cruciais para o que vai acontecer. A situação ainda é crítica, mas não é a mesma de ontem. Porém, não podemos falar nada sobre o futuro ainda. Não podemos prever em que estado ele estará quando acordar.”

De acordo com os médicos, a melhora apresentada por Schumacher está ligada à “maior evacuação do hematoma” em seu cérebro. Porém, ainda que reconheçam “surpresa” com os resultados até agora, os profissionais admitem que há “um longo caminho adiante” para a recuperação de Schumacher.

O doutor Gerard Saillant, amigo pessoal de Schumacher e que acompanha como observador o trabalho da junta de médicos, afirmou que “o jogo ainda não está ganho. Estava preocupado ontem, continuo preocupado hoje. Sua situação estabilizou mas precisamos ser realistas e a família está consciente que sua situação é delicada”.

A queda do ex-piloto ocorreu às 11h07m locais – 8h07m no horário de Brasília – do domingo, quando o alemão esquiava entre duas das pistas mais difíceis do resort de Meribel, nos Alpes Franceses, que conta com mais de 70 pistas de esqui e recebeu em fevereiro de 2013 uma etapa da Copa do Mundo de Esqui Alpino. O local do acidente fica a 1.450m de altitude.

Schumacher foi levado de helicóptero ao hospital Moutier, a 17 km do local, menos de dez minutos após a queda. Logo depois, foi removido ao hospital de Grenoble, especializado em traumas cerebrais.

Mantido em coma induzido desde que deu entrada no hospital próximo à estação de esqui de Méribel, o alemão foi submetido a uma cirurgia de emergência para diminuir a pressão intracraniana, apresenta lesões hemorrágicas difusas bilaterais e está sendo mantido em hipotermia.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias