“Se carro estiver acertado, não tomo meio segundo de ninguém”, diz Massa

Brasileiro da Ferrari sente dificuldades em conseguir exprimir todo potencial do carro, por isso leva tempo de Fernando Alonso

Felipe Massa falou ao TotalRace sobre sua motivação

O GP de Mônaco começou para Felipe Massa da maneira como a corrida da Espanha terminou: com o brasileiro tendo de explicar seu fraco desempenho em relação ao companheiro de equipe Fernando Alonso.

Perguntado pelo TotalRace em Mônaco sobre sua declaração do início de 2010, quando afirmou que "pararia de correr se tomasse meio segundo" de um piloto - a diferença média em classificações neste ano em relação a Alonso é de 0s544 - Massa justificou que não se sente confortável com o carro. 

“Sofri muito mais nesse momento do que alguns anos atrás”, se referindo à posição que tinha no campeonato em 2010. “Muitas coisas que aconteceram estiveram mais ligadas ao meu carro, mais ligadas à parte técnica. Tenho de acertar mais meu trabalho e voltar ao jeito que sempre fui, meu jeito de guiar e de entrar em uma classificação. Eu não entro com uma mentalidade diferente, entro sempre com o foco de fazer a pole position em todos os lugares, e esse é o caminho que sempre tive. É tentar me acertar um pouco mais. Se eu e o carro estivermos acertados, eu não tomo meio segundo de ninguém, mas muitas coisas aconteceram, eu tomei, mas não estava confortável no carro”, finalizou Felipe.

De acordo com o brasileiro, antes de focar no lado psicológico, é preciso acertar melhor o carro e aprender a pilotar da maneira certa o F2012. Daí em diante, acredita que conseguirá fluência e sanará os problemas restantes.

“Quando coisas ruins acontecem sempre, com certeza mexe com o lado psicológico, mas não quer dizer que isso seja o único problema. Você tem muitas coisas em volta, tem o lado técnico, então não é simplesmente um click, é você tentar acertar tudo, colocar as coisas em seu devido lugar. Quando você acertar uma coisa, o resto fica mais fácil. O importante é colocar tudo no mesmo lado e tentar fazer um bom trabalho nas duas áreas: o lado técnico e o psicológico”, falou Massa ao TotalRace.

Sobre a recente bronca de Stefano Domenicali em declarações à imprensa, em que ele diz que precisa muito dos pontos de Felipe, Massa diz que o comentário foi normal e acontece sempre, mas ninguém o cobra mais do que si mesmo.

“Foi 100% normal, até porque estava sendo uma corrida muito boa. Tinha feito uma excelente primeira volta, mesmo largando de um posição ruim”, disse Massa sobre o GP da Espanha, a última etapa. “No final da prova, a cobrança foi igual a da primeira corrida, da segunda e da terceira. O piloto se cobra muito mais do que os outros”, disse.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias