Sem Kers por boa parte da prova, Bruno Senna é apenas 12º

Brasileiro andou a maior parte do tempo entre os dez primeiros, mas teve problemas com o dispositivo e com os pneus

Senna foi o 12º na Índia

Sem Kers desde a 11ª volta, Bruno Senna se viu como uma “presa fácil” para os rivais durante o GP da Índia. O brasileiro ganhou quatro posições na largada e andou boa parte da prova entre os dez primeiros, mas fez uma parada com duas voltas para o final para colocar pneus duros e terminou em 12º.

“É a estratégia que a gente tinha pensado desde o começo. O problema é que o Kers parou de funcionar logo no começo da corrida e me tornei uma presa fácil para os carros que vinham com Kers e DRS.”

O brasileiro lamentou o rendimento ruim na primeira parte da prova.

“Teve alguma coisa também com o primeiro jogo de pneus. Assim que trocamos, o carro era outro. Se tivesse a corrida inteira com o mesmo ritmo que tinha na segunda parte da corrida terminaríamos nos pontos. Mas é um daqueles dias em que as coisas não dão certo. Ao menos o ritmo era bom.”

De acordo com Senna, a discrepância no ritmo pode ter sido causada pela comportamento ruim do carro ainda no sábado.

“Comecei com o jogo de pneu da classificação, ele deve ter sido danificado pelo equilíbrio do carro na classificação.”

Senna acabou atrás do companheiro Vitaly Petrov, 11º após adotar uma estratégia diferente. O russo, no entanto, acredita que poderia ter chegado em nono não fosse um erro seu no pit stop.

“Minha largada foi boa especialmente porque estava com pneus duros. Fiz um pit stop cedo mas errei com a embreagem e perdi tempo. Isso atrapalhou nosso plano, porque era para eu ter saído à frente de Perez e a Force India. Esses carros eram mais velozes na reta, o que fez com que fosse difícil para mim atacar.”

(colaboraram Luis Fernando Ramos e Felipe Motta, da Índia)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias