Sem receber salários, Räikkönen ameaça não correr duas últimas etapas

Piloto finlandês espera encontrar acerto com a equipe Lotus para continuar mas não descarta não participar dos próximos GPs

Depois de não aparecer na quinta-feira no circuito de Yas Marina para o dia de entrevistas, Kimi Räikkönen ameaçou não participar das próximas duas etapas se a equipe não acertar pelo menos uma parte da divida de salários atrasados que tem com ele. Kimi disse que quer uma negociação imediata neste fim de semana.

LEIA MAIS

"Eu vim aqui só porque espero que encontremos um entendimento sobre certos problemas que temos tido", disse Raikkonen hoje em Abu Dhabi. "Espero que tudo seja corrigido para podermos terminar a temporada assim que pudermos."

Perguntado se poderia não correr as últimas corridas se a situação não for resolvida, Kimi disse: "Com certeza eu gosto de correr, gosto de dirigir. Mas uma grande parte é negócio... Às vezes, quando não somos tratados como deveríamos, acabamos em uma situação infeliz.”

"Você tem que colocar a linha em algum lugar, e se passa por cima... nada mais é minha culpa."

Sobre o problema que teve na última corrida com o diretor de operações da equipe, Alan Permane, que o mandou de forma firme deixar Romain Grosjean passar, Räikkönen foi ainda mais agudo em suas críticas à equipe.

"Às vezes não é muito agradável quando você ouve que não joga para a equipe e que não zela pelos interesses da equipe, mas não foi pago durante todo o ano", afirmou.

"Isso não te coloca no melhor lugar, mas é assim que é, e, como eu disse, espero que encontremos um entendimento de ambas as partes sobre como devemos lidar com a situação agora e corrigir os problemas."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento Abu Dhabi GP
Pilotos Kimi Raikkonen
Tipo de artigo Últimas notícias