Senado italiano libera 20 milhões de euros para reforma em Monza

Apesar da liberação da verba e do alívio demonstrado por dirigentes e organizadores, Bernie Ecclestone não está satisfeito

O Senado italiano concordou em liberar uma verba de 20 milhões de euros, isentos de impostos, para financiar o GP da Itália e para modernizar o circuito de Monza.

O ex-piloto Ivan Capelli, atual presidente do Automóvel Clube de Milão, celebrou a decisão do governo do país e disse que isso é uma demonstração da vontade da Itália de manter a prova no calendário. "É um sinal importante, que indica a disposição do governo para garantir a continuação do GP da Itália”, disse, em entrevista ao jornal italiano 'L'Eco di Bergamo'.

Quem também demonstrou satisfação com a liberação da verba foi o governador da Lombardia, Roberto Maroni, que disse ao jornal 'La Gazzetta dello Sport': "Com este investimento isento de impostos, podemos finalmente finalizar nossa negociação com (Bernie) Ecclestone”, pontuou.

O chefão da Fórmula 1, entretanto, não tem se mostrado muito feliz com o andamento das conversas entre ele e os organizadores da prova.

"Temos essas pessoas que têm corridas de F1 há tanto tempo que acham que este direito é garantido, que podem dormir e não se esforçar tanto quanto outros que se mostram dispostos e preparados para fazer”, alfinetou, em entrevista concedida ao canal espanhol Movistar.

O GP da Itália, 12ª etapa da temporada 2015 da F1, será realizado no dia 6 de setembro.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias