Senna fala sobre ter "roubado namorada" de Barrichello na F-1

Brasileiro fala sobre episódio com amigo veterano e acredita ser possível um "top 10" por conta das confusões de GP

Bruno Senna

Bruno Senna começou o ano com uma namorada nova, a Williams. Namorada que "roubou" de Rubens Barrichello, como ele mesmo diz.

Na Austrália, palco da corrida inaugural de 2012, o sobrinho de Ayrton Senna contou um pouco sobre o episódio e a conversa que teve com o amigo logo após ter vencido a disputa pela vaga para correr ao lado de Pastor Maldonado.
 
"Foi que nem falar com o cara que você tirou a namorada. Foi um papo meio estranho. A gente se conhece faz tempo e, pessoalmente, nada mudou. Temos uma boa relação pessoal. O Rubinho não queria sair da F-1 e, infelizmente, brigamos pela vaga", afirma.
 
"Fiquei chateado, pois a gente estava bem, se divertia, falava besteira, ele me dava dicas. Com menos brasileiros a 'máfia' fica mais fraca, mas, se Deus quiser, chegará mais um e ele vai aparecer em uma prova ou outra", se conforta o brasileiro, que teve muitas coisas para pensar ao invés de lamentar a ausência do veterano.
 
Afinal, esta é a primeira vez que Bruno teve uma preparação decente de pré-temporada, uma vez que, em 2010, com a Hispania, sequer teve a chance de testar o carro antes da primeira prova. "Chegar com preparação e quilometragem ajuda bastante, pois você conhece os caminhos que pode traçar ou não com o acerto, entende qual é o plano de desenvolvimento; existem vários detalhes que, sem a pré-temporada, você não alcança."
 
"Foi uma pré-temporada muito boa para mim, pois obtive uma boa quilometragem, o que é difícil em um carro novo, com motor e sistema novos, mas conseguimos. Tivemos poucos problemas, mas vai ser duro. A equipe fez um bom progresso, mas não fomos os únicos que progredimos. Só que nosso passo foi maior que o dos outros. Não vai ser fácil. Todos estão próximos", continua Senna, que destacou o relacionamento sincero com os membros do time inglês.
 
"A relação com os engenheiros foi boa desde o começo. Me surpreendi, pois em uma equipe nova você demora um pouco para 'casar', mas aqui me receberam muito bem. Desde o começo, quando estavamos engatinhando, as coisas foram muito boas. Temos uma relação bem aberta, de muita honestidade, o que é legal."
 
Para a corrida, tradicionalmente marcada por muitos abandonos, Bruno Senna espera que o cenário já famoso se repita em 2012 para que ele consiga começar o ano com os primeiros pontos na bagagem. "O importante é caminhar na direção certa. A classificação será uma loteria e a sexta-feira deve ser conturbada com a previsão de vento e chuva. Mesmo fora da performance dá pra ir ao 'top 10' na prova com o erro dos outros."
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias