Senna: impossível fazer alguma previsão para Mônaco

Piloto reserva da Renault acredita que nem o mais experiente pode saber como lidar com a corrida nas ruas de Monte Carlo

Bruno Senna

 

Bruno Senna acredita que o circuito urbano de Monte Carlo e as circunstâncias que cercam o GP de Mônaco tornam impossível qualquer previsão sobre a nova passagem da Fórmula 1 pelo principado. 
 
"Que será um final de semana difícil, não há dúvida. Mas não dá para antecipar nada porque ninguém sabe qual será o comportamento dos pneus macios e supermacios que serão usados pela primeira vez", lembrou o piloto reserva da Lotus Renault GP.
 
Bruno mora em Mônaco desde o início do ano passado e, na última temporada, disputou o Grande Prêmio pela Hispania. Conhece os segredos do traçado e as características do asfalto. "A pista aqui não gera energia para os pneus. Será complicado para todos."
 
Com a imprevisibilidade do nível de desgaste dos pneus, testados exclusivamente em Barcelona na pré-temporada com temperaturas muito mais amenas que os mais de 30 graus que vêm castigando a Costa Azul na primavera do hemisfério norte, nem mesmo o conhecimento acumulado pode representar vantagem. 
 
"A Renault foi muito bem aqui em 2010. O Robert Kubica fez um segundo com um carro com muita pressão aerodinâmica. Só que os pneus eram outros e as equipes sabiam o que esperar deles. Agora, não. A única certeza é que a diferença da Red Bull para as demais em treinos de classificação está realmente muito elevada. O resto vamos começar a descobrir a partir dos treinos desta quinta-feira."

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias