Senna perde tempo de pista, é 15° e reclama de pneu

Brasileiro foi obrigado a ceder cockpit no treino inicial para Grosjean, mas se diz satisfeito em comparação a parceiro Petrov

Bruno Senna

Em uma pista que "favorece os carros com difusores soprados", por conta das curvas lentas e da alta exigência de pressão aerodinâmica, Bruno Senna não conseguiu passar da 15ª colocação com seu Renault.

Além das dificuldades com o carro, o brasileiro ainda teve de ceder o cockpit para o francês Romain Grosjean, campeão da GP2 e atual terceiro piloto do time gaulês, o que lhe custou 1h30 de tempo de pista.
 
"Perdi quilometragem de manhã, o que me prejudicou no último setor. Mas estou perto do Vitaly nos outros, então não me incomoda. Na verdade, o que me preocupa é melhorar o acerto do carro. Não sei quanto mais tempo temos para tirar nessa brincadeira e não será fácil os próximos dias", comenta Senna, que crê poder ficar entre os 10.
 
"Estamos próximos da Toro Rosso e da Sauber, este bolo está meio apertado e existe a possibilidade de ficar no último lugar entre os dez, uma vez que a Force India está na frente e difícil de alcançar. Vamos ralar 100% e tentar ganhar pontos na deficiência dos outros. A pista sempre varia de sexta para sábado, mas dá para ter uma noção de quem estará entre os dez."
 
O que não agradou Bruno, na verdade, foram os pneus: "A diferença é enorme. Os carros que têm mais downforce fazem melhor uso dos pneus duro. A estratégia da corrida será mais fixa nos pneus macios. Não gostei dos pneus duro, são mais lentos e temos de trabalhar nisso."
 
(Colaborou Luis Fernando Ramos, de Abu Dhabi)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento Abu Dhabi GP
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias