Senna revela sessão difícil e otimismo para a corrida

Brasileiro lamenta não ter tirado 100% do carro, mas crê na evolução da Renault para fazer uma boa corrida

Senna larga em 15º em Cingapura

Bruno Senna acredita que poderia conseguir uma posição de largada melhor que o 15º lugar que obteve no treino de classificação para o GP de Cingapura, mas se mostra otimista com a evolução do acerto da Renault durante o final de semana.

“Acho que a gente conseguiu melhorar o carro da última sessão de treinos para cá, o carro estava mais fácil de pilotar no limite, então deu para tirar uma volta bem boa. Provavelmente não tirei 100% do carro, mas uns 98% deu para tirar.”

Senna acredita que a bandeira vermelha causada pelo acidente de Kamui Kobayashi no Q2 atrapalhou seu treino – o brasileiro ainda não havia marcado volta rápida antes da interrupção da sessão.

“No Q2, depois da bandeira vermelha, foi um pouco mais complicado e acabei errando, perdendo uns dois, três décimos da minha volta, o que poderia ter rendido uma ou duas posições, mas não é fácil tirar uma volta no limite aqui, principalmente nessas condições”, afirmou o piloto, que ficou a 0s028 de roubar o 14º lugar de Jaime Alguersuari.

O brasileiro da Renault reconheceu que o diferente posicionamento do escapamento de seu carro não ajuda o rendimento nas ruas de Cingapura.

“Acho que esse tipo de pista não favorece nosso carro, como escapamento na frente. Ontem a gente trabalhou muito para procurar estabilidade na entrada das curvas – os outros carros não têm esse problema pois estão soprando o difusor – então a gente perdeu um pouco. Porém, essa provavelmente será a pior das corridas que faltam.”

No entanto, Bruno Senna salientou que o GP em Marina Bay é complicado, com os muros próximos, e apostou em uma corrida de recuperação.

“Estou tranquilo, vou tentar fazer meu melhor amanhã e a corrida é longa. Como deu para ver na classificação, as pessoas cometem erros e a gente pode ganhar algumas posições.”

O maior motivo para a animação é a evolução do carro. “O grande salto que a gente deu no treino livre hoje foi na conservação do pneu. Ontem, não conseguia fazer duas voltas sequer, hoje já consigo e estou otimista para a corrida.”

(colaborou Luis Fernando Ramos, de Cingapura)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias