Sinal amarelo acende na Virgin após outra má classificação

Equipe de Timo Glock e Jerome d'Ambrosio fica mais próxima da lanterna Hispania do que o esperado

Glock faz a dança da chuva para amanhã

A Virgin começou seu segundo ano na Fórmula 1 com a esperança de resolver seus problemas de confiabilidade e provar que a proposta da equipe, de desenhar o carro sem a ajuda do túnel do vento, é o futuro do esporte. Mas não é isso que se tem visto.

Mesmo tendo muito mais quilometragem que as Hispania, cujo carro novo não participou da pré-temporada, Timo Glock e Jerome d'Ambrosio ficaram mais próximos, ao menos de Vitantonio Liuzzi, do que se esperava – a diferença entre o belga da Virgin e o italiano é de meio segundo. Glock larga em 21º e d'Ambrosio, logo atrás.

“Já no treino livre da manhã não conseguia fazer o carro funcionar como ontem e não tinha a mesma velocidade. Meus engenheiros trabalharam bem para encontrar uma solução, mas não tive muita sorte na minha segunda tentativa porque peguei tráfego com Karthikeyan”, revelou Glock, por meio da assessoria de imprensa da Virgin.

O alemão aposta numa corrida caótica para conseguir um bom resultado.

“Temos que completar a prova com ambos os carros e nos aproveitar de qualquer oportunidade que apareça – uma delas pode ser o clima, já que pode chover durante a prova.”

Já d'Ambrosio ficou feliz com sua performance, em sua segunda classificação na Fórmula 1.

“Fiz um trabalho muito melhor que em Melbourne, aprendi muito. Estou muito feliz com como as coisas funcionaram e estou ansioso para a corrida amanhã – deve ser muito interessante com o clima e os pitstops.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Timo Glock
Tipo de artigo Últimas notícias