Staff da Ferrari vai para Europa analisar dados de Melbourne

Stefano Domenicali e engenheiros deixaram a escuderia italiana na Austrália com o objetivo de estudar alguma maneira de melhorar a 150th Italia

Alonso: de olho na posição da Red Bull na tabela de tempos

Em sua tradicional análise pós-corrida, divulgado nesta semana no site oficial da equipe, a Ferrari admitiu que o GP da Austrália de F-1 foi doloroso no que diz respeito ao resultado e à performance de Fernando Alonso e Felipe Massa com a 150th Italia.

O time reconheceu que a temporada não começou como desejado, principalmente pelo desempenho abaixo da média do modelo 150th Italia. Por isso, seu staff tecnico voltou direto para a Europa, com o objetivo de analisar os dados obtidos em Melbourne.

"Dezoito pontos, sem dúvida, não corresponderam às nossas expectativas. Ninguém na Ferrari pode esconder a realidade: não foi o início do campeonato que sonhamos. Mas, também, não é nenhuma catástrofe", comentou o time por meio do site.

"Vamos nos concentrar nos motivos pelos quais o 150th Italia não exibiu seu real potencial. É por isso que Stefano Domenicali e os engenheiros seniores da Scuderia voltaram imediatamente para a Europa após a corrida de Albert Park, enquanto boa parte da equipe ficou em Melbourne, aguardando o vo para Sepang."

A Ferrari também destaca o fato de seus pilotos terem registrado as duas melhores voltas da prova, sendo a primeira seis décimos melhor que a assinalada por Mark Webber, da Red Bull. Mas assume que Sebastian Vettel estava em um nível diferente e que Felipe Massa sofreu mais com os pneus do que Alonso.

"Ainda existem pontos positivos: as duas voltas mais rápidas foram cortesias dos dois homens da Ferrari (Massa com 1min28s947 na volta 55 com pneus macios; Alonso com 1min29s487 na 49ª, com duros). Essas marcas devem ser consideradas com cuidado, pois os pilotos podem se encontrar em situações diferentes na corrida e, no fim, com pouco combustível, aqueles que não precisam brigar por posição não têm necessidade de forçar. Mas vale se levarmos em conta que a terceira melhor volta, de Webber, foi de 1min29s600 na 50ª".

"Na corrida, os carros de Maranello entregaram uma performance melhor que na classificação. Isso não é muita coisa, os críticos podem dizer, mas é algo positivo de qualquer forma. O ritmo de Fernando foi bom o suficiente para lutar pelo pódio, se levarmos em conta que Vettel estava em um nível diferente. É verdade, também, que os pneus de Felipe sofreram uma degradação geral muito mais significante que Alonso: a administração dos pneus Pirelli e a forma correta de extrair o máximo deles será um dos fatores chave nesta temporada. Existe muito para ser analisado e há uma determinação absoluta para reagir imediatamente e apresentar uma forma muito melhor na Malásia."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Fernando Alonso , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias