Surpreso com diferença para Alonso, Hamilton quer 150 pontos

"Faltam seis corridas e vou tentar vencer as seis", afirmou o inglês, que está a 52 pontos do líder no mundial

Ao sair do carro na 23ª volta do GP de Cingapura com uma quebra de câmbio, Lewis Hamilton sabia que o prejuízo no campeonato em relação ao líder Fernando Alonso tinha sido grande, mas não escondeu a surpresa quando questionado pela imprensa se 52 pontos era uma desvantagem demasiadamente grande para ser tirada em seis etapas. “Quantos pontos?”, perguntou o inglês, surpreso. Ao ouvir novamente que eram 52, soltou um “Caramba! Bom, isso significa que tenho de ganhar 10 pontos em relação a Fernando em todas as próximas corridas. Tivemos corridas ruins demais nesta temporada e é provavelmente por isso que estamos nesta posição. Mas nunca desisto. Faltam seis corridas e vou tentar vencer as seis.”

Hamilton reconhece, no entanto, que o grande problema é competir contra a consistência dos três rivais que estão a sua frente no campeonato. Especialmente Alonso e Raikkonen, que deixaram de pontuar em uma prova apenas. O inglês, por outro lado, não completou quatro GPs. “Sabemos que será difícil diminuir a diferença quando Sebastian e Fernando – e até mesmo Kimi – continuam terminando todas as provas nos pontos. Mas espero que este seja o final de nossa falta de sorte no ano, pois tivemos alguns abandonos e batidas”, lembrou o piloto da McLaren, que confia no rendimento do carro para tirar a diferença. “Não vou desistir, vou lutar até o final. Agora ficou muito mais difícil para nós. O que posso fazer é esperar pelas próximas corridas. Temos duas em sequência e o carro obviamente está em uma boa posição. Se conseguirmos melhorar nossa confiabilidade, podemos atacar essas próximas etapas”, completou.

O chefe de Lewis, Martin Whitmarsh, é outro que não pensa em desistir. “Confiabilidade, performance, eliminar os erros, tudo isso é importante. Somos uma equipe forte, Lewis está mostrando uma grande personalidade, e vamos focar nas próximas seis corridas para ver se podemos vencê-las. Continuaremos forçando.”

O dirigente também acredita que Hamilton tem a chance, devido ao desempenho recente da equipe, que fez as últimas quatro poles e esteve pelo menos em segundo nas últimas cinco corridas, vencer as etapas que restam. “A situação obviamente é mais dura agora, mas não vamos desistir, e certamente Lewis também não vai. São seis corridas, Lewis pode marcar 150 pontos, então eles só podem marcar 100. São muitos pontos, é um caminho longo.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias