Terceiro no mundial, Alonso vê corrida "agridoce" na Malásia

Espanhol segue consistente, mas não tem ritmo para acompanhar Red Bull e Mercedes; Kimi se decepciona

Sem um carro competitivo o suficiente para lutar por pódios, Fernando Alonso tem contado com sua costumeira consistência para se colocar em terceiro lugar no campeonato após duas etapas, a um ponto de Lewis Hamilton. O espanhol, contudo, pediu à Ferrari que melhore o rendimento do carro após o quarto lugar no GP da Malásia.

“É um sabor agridoce, somamos bons pontos e temos confiabilidade, mas falta rendimento. Mas estou em terceiro a um ponto de Hamilton depois de duas corridas sem que tudo tenha sido perfeito. Estamos aí, no grupo dos melhores. Este é o mais positivo”, avaliou o piloto.

“O objetivo era fazer o máximo. Forçamos por toda a prova, não houve nenhum problema, o carro ia mais ou menos bem. Éramos um pouco mais lentos principalmente nas zonas de tração. Os Mercedes e Red Bull estavam mais rápidos. Temos de felicitá-los e tentar melhorar da próxima vez.”

Alonso perdeu uma posição para Ricciardo na largada e passou a corrida toda entre o australiano, que acabou abandonando, e Hulkenberg, a quem teve de ultrapassar no final da prova por uma diferença de estratégias.

“Não tivemos os mesmos problemas da Austrália nas primeiras voltas. Patinei um pouco na largada, entrei numa confusão nas primeiras curvas, mas na curva 4 consegui manter a quinta posição. A partir de então, pude andar toda a corrida mais ou menos atrás de Ricciardo, um pouco mais lento que ele, mas um pouco mais rápido que Hulkenberg, ainda que soubéssemos que a estratégia dele era diferente.”

Já seu companheiro, Kimi Raikkonen, teve outra corrida complicada, com um furo no pneu  logo na primeira volta após toque de Magnussen. Caindo para o fundo do pelotão, o finlandês só conseguiu escalar até a 12ª posição.

“Estou muito desapontado com essa corrida porque larguei bem, mas tive a colisão com Magnussen, o que significou que tive de fazer uma parada a mais. Isso acabou com qualquer chance de um bom resultado. O equilíbrio do carro não era o mesmo após o toque. Sem isso, talvez eu pudesse ter terminado perto de Fernando, mas pelo menos conseguimos melhorar nossa performance e temos de focar nos aspectos positivos deste final de semana”, destacou o finlandês.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias