Terceiro, Vettel lamenta tempo perdido atrás de Button

Mesmo aumentando sua vantagem na ponta do campeonato para 38 pontos, alemão queria mais no GP da Hungria

O líder do campeonato, Sebastian Vettel, pode ter aumentado sua vantagem na ponta do campeonato em quatro pontos, mas não saiu satisfeito do GP da Hungria. Terceiro colocado, o alemão lamentou o tempo perdido atrás da McLaren de Jenson Button após sua primeira parada.

O inglês adotara uma estratégia diferente, largando com pneus médios, e segurou o piloto da Red Bull. “Não foi a melhor das corridas”, afirmou Vettel. “A largada foi difícil, mas consegui me manter em segundo. Depois, quando Lewis entrou no box, achávamos que poderíamos ficar mais tempo na pista com os pneus macios, mas os traseiros começaram a acabar e tivemos que parar. Acabei ficando preso atrás de Jenson, danifiquei minha asa dianteira e demorei muito para passar. Acabei forçando demais, o que foi um erro meu."

Com o tempo perdido atrás da McLaren, Vettel perdeu contato com Hamilton, mas ainda teria uma batalha pela frente, com Kimi Raikkonen, que fez uma parada a menos para chegar em segundo. O finlandês segurou o alemão nas últimas voltas. “No final, cheguei perto de Kimi, mas ele era muito rápido na parte final da volta e não conseguia me aproximar o bastante na reta”, explicou.

Sobre a manobra defensiva do finlandês, que não lhe deu espaço e fez a Red Bull sair da pista nas voltas finais, Vettel retirou a queixa que fizera no rádio e classificou o episódio de incidente normal. “Reclamei no calor do momento porque quase perdi o carro, mas foi coisa de corrida, não teve problema. Tentei criar oportunidades em outros lugares de ultrapassagem, mas não funcionou."

O quarto lugar talvez fosse a posição normal de Mark Webber no GP da Hungria, mas o fato do resultado ter vindo após um sábado difícil, quando problemas no carro obrigaram o australiano a desistir de participar da última parte da classificação e largar em décimo, fez com que a conquista tivesse um sabor diferente.

“Acho que fizemos a estratégia correta. Havia muita pressão na primeira volta, pois tinha que ser o primeiro piloto com pneus médios, mas acabou dando tudo certo", afirmou ao TotalRace em Budapeste. "O carro estava muito difícil nas primeiras três ou quatro voltas por causa dos pneus, mas depois pude forçar. Talvez pudéssemos ter conseguido algo mais, mas não muito, pois a estratégia foi muito sólida e não cometi erros. Forcei muito, mas não foi o suficiente para um pódio.”

Se não foi suficiente para sentir o gosto do champanhe, pelo menos a tática diferente fez com que Webber servisse como um escudo para o companheiro Vettel, tirando pontos de um dos principais rivais do alemão, Fernando Alonso, que foi quinto.

“No final, tentei forçar bastante, mas os pneus dianteiros começaram a se degradar. Foi bom ficar à frente de Fernando e dos outros caras que consegui passar pela estratégia. “

O australiano também falou sobre Lewis Hamilton, com quem se encontrou por duas vezes na pista durante a prova. O inglês foi agressivo tentando abrir caminho e o australiano chegou a sair da pista, mas evitou reclamar.

“Dava para ver que Lewis estava muito confortável, ele pilotou uma grande corrida. Ele fez duas manobras em mim quando estava com pneus novos, aproveitou isso, e na segunda eu decidi tirar o pé caso contrário iríamos bater. Ele tinha a preferência.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pilotos Mark Webber , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias