“Tivemos de inventar algo porque faltava ritmo”, admite Alonso

Espanhol pulou de sétimo para segundo no GP de Cingapura com excelente largada e estratégia arriscada

Mesmo com três segundos lugares nas últimas três voltas, Fernando Alonso viu sua desvantagem em relação a Sebastian Vettel aumentar em 21 pontos. Mas, largando em sétimo, o espanhol teve de lidar com seus próprios problemas para conseguir mais uma “vitória” entre os rivais do alemão.

Na largada, pulou para terceiro e, com a estratégia de parar durar o Safety Car e fazer praticamente metade da corrida com os mesmos pneus, deixou as Mercedes para trás para ser segundo.

“Sabíamos que tínhamos de inventar algo porque nos faltava ritmo”, admitiu o espanhol. “Uma chance era na largada e outra na estratégia e conseguimos os dois para chegar a este grande segundo lugar. Fizemos uma largada fantástica e adotamos uma estratégia diferente para compensar e deu certo. Não tivemos o mesmo ritmo de nossos rivais em nenhum momento no final de semana, e no final das contas o segundo lugar acabou sendo um pequeno presente.”

Alonso explicou por que decidiu arriscar e parar durante o Safety Car. “Não temos nada a perder em termos de campeonato, então podemos correr este tipo de risco, já que chegar em quinto ou arriscar para ser segundo não faz diferença. E o carro rendeu bem durante a prova, além do que os fãs nos deram um pouco mais de ritmo hoje.”

Agora com 60 pontos de desvantagem no campeonato, Alonso se resignou com a superioridade do conjunto Sebastian Vettel e Red Bull, que caminha para o quarto título. “Temos de cumprimentá-lo e fazer melhor da próxima vez.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias