Treino interrompido impede Rosberg de alcançar melhor acerto na Mercedes

Alemão precisou abortar uma volta por conta da batida de Pastor Maldonado durante a prática desta sexta-feira

Rosberg pouco testou-se com os supermacios
Nico Rosberg deixou a sexta-feira frustrado. No segundo treino-livre para o GP de Cingapura, o alemão terminou somente na 13ª posição, longe da briga pelas primeiras colocações, com a qual está acostumado. O desempenho abaixo do esperado condiz com uma ação estratégia da Mercedes, que não permitiu ao líder da temporada aproveitar os pneus supermacios.
 
[publicidade] Rosberg se encaminhava a treinar com os pneus supermacios quando Pastor Maldonado, da Lotus, colidiu com a grade de proteção. A batida do venezuelano obrigou a direção de prova a interromper o treino por cinco minutos, justamente no momento em que o alemão passava pela metade de uma volta rápida.
 
Tal situação deixou Rosberg frustrado. “Tive que parar, sim, e não guiei tanto o quanto eu gostaria hoje (sexta-feira), porque só andei a primeira metade da volta com os pneus supermacios. Sei o que o carro estava fazendo e o necessário para amanhã, mas não estava feliz com o carro.”
 
O segundo treino-livre ficou marcado pela grande diferença de tempo entre pneus macios e supermacios. Rosberg não pôde testar a segunda opção, e saiu um pouco frustrado por conta disso.
 
“Não tenho certeza de quanto, mas parece que até dois segundos de diferença entre eles. Não sei o que isso pode alterar na nossa estratégia, então preciso discutir mais sobre o que faremos na corrida”, afirmou.
 
“Isso influencia a forma de como eu definirei o meu carro e se os pneus macios são realmente degradantes para a corrida. Neste caso, então eu preciso cuidar da parte de trás com meu set-up, o que me fará mais lento na qualificação, por isso há sempre esse compromisso”, concluiu.
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias