Veja o que disseram as equipes que ficaram fora dos pontos

Rosberg, Maldonado e pilotos de Force India, Lotus, Virgin e Hispania falam o que aconteceu com eles na prova deste domingo

Paul di Resta lidera pelotão em Montreal

Nico Rosberg, Mercedes, 11°: "Foi uma corrida exigente. No geral, tudo estava bem com o carro e estava nos pontos até errar no hairpin, na volta 66. Estava tentando passar Kobayashi, ele freou onde eu não esperava e o acertei, danificando minha asa. A mesma coisa aconteceu ao contrário quando Sutil me acertou. Poderia ser mais agressivo com as paradas, mas é sempre difícil julgar os riscos. Temos pontos positivos para tirar deste fim de semana."

Jerome D'Ambrosio, Virgin, 14°: "Foi uma corridai nacreditável. Ficamos em situação de corrida por quatro horas, nunca vivi algo do tipo e foi bem especial. Na relargada me vi lutando com Timo e foi algo maluco! No fim, perdi muito tempo com bandeiras azuis e não consegui lutar por posições por conta do acerto para chuva."

 

Timo Glock, Virgin, 15°: "Foi uma corrida incomum e difícil. Uma das mais longas que já disputei. Foi uma pena no fim, pois tinha um bom ritmo e estava perto de passar Trulli, mas tive de travar tudo com os pneus dianteiros e isso custou caro para mim no fim, pois o carro tremeu demais e os pneus ficaram destruídos." 
Jarno Trulli, Lotus, 17°: "Foi uma corrida agitada. Larguei bem, mas tive problemas com os freios. Quando achei que eles atingiriam a temperatura ideal, veio o safety car e não consegui me recuperar. O problema voltou no reinício da prova, mas foi sumindo com a secagem da pista. Infelizmente, após minha parada, algo se mexia no cockpit e tive de voltar aos boxes. Depois disso, levei o carro até o fim".
 
Paul di Resta, Force India, 18°: "Achei que as coisas estavam bem até perder o bico contra Heidfeld na chicane, quando ele cruzou na frente. Isso me deu um 'drive-through' que me deixou surpreso, pois só me prejudicou. Depois disso, tentei passar Barrichello no fim, forcei demais e acertei o muro, o que furou meu pneu. Por isso parei o carro."
 
Heikki Kovalainen, Lotus, abandono: "Infelizmente, minha corrida acabou com um problema no câmbio. Quando reiniciamos, perdi a direção imediatamente e tive de abandonar, o que é um fim decepcionante para o fim de semana. Não havia nada o que fazer."
 
Adrian Sutil, Force India, abandono: "Tive problemas com pneus de chuva, então mudei rápido para os intermediários, que renderam bem até a chuva. Na relargada, estava bem até chegar muito em Rosberg, quando o safety car saiu. Isso me fez acertá-lo e estragar minha asa frontal. Coloquei os pneus de seco muito cedo e toquei o muro em minha volta de retorno, quebrando a suspensão traseira esquerda."
 
Pastor Maldonado, Williams, abandono: "Foi uma corrida difícil. Meu carro saiu um pouco de traseira no começo e foi difícil de administrar. Quando a corrida recomeçou, o carro estava bem nos intermediários e melhor ainda com pneus secos. Mas Kobayashi cometeu um erro, Rosberg freou na minha frente e o acertei. Isso quebrou minha asa frontal e tive de parar. Depois disso, rodei na chuva."
 
>> >> >> >> >> >> >> >>

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Jarno Trulli , Narain Karthikeyan , Nico Rosberg , Heikki Kovalainen , Vitantonio Liuzzi , Paul di Resta , Timo Glock , Pastor Maldonado , Jérôme d'Ambrosio , Adrian Sutil
Tipo de artigo Últimas notícias