Vergne ainda sente dores nas costas após acidente em Monza

Toro Rosso decolou após quebra de suspensão na freada para a primeira chicane, mas francês garante que estará em Cingapura

Jean-Eric Vergne revelou que ainda sente dores nas costas depois do forte impacto que sofreu em seu acidente durante o GP da Itália, no último domingo. Segundo o francês, uma quebra de suspensão fez com que se tornasse passageiro na freada da primeira chicane – e as zebras altas de Monza lançaram o carro no ar.

“Senti que algo não estava certo desde a largada. Tive dificuldades, estava estranho. Nestas circunstâncias, você avisa a equipe sobre o que está acontecendo e tenta lidar com isso. Quando tive o problema na suspensão, foi um grande choque. Depois que freei, virei um passageiro e podia sentir que a roda estava apontando para o lado errado”, escreveu em seu blog na Toro Rosso.

 “As zebras são muito altas em Monza, então quando o carro bateu nela fui atirado ao ar. Fiquei um pouco preocupado com uma possível capotagem, então o fato disso não ter acontecido é algo a se agradecer. Poderia ter sido muito pior.”

O francês sentiu as consequências do impacto durante esta semana, mas acredita que estará 100% para o GP de Cingapura, dia 23 de setembro.

“Foi um grande impacto e demorou um pouco para que me recobrasse depois que o carro parou. Senti um pouco de dor e fiquei lá um pouco, mas me senti bem e saí sozinho. Minhas costas e pescoços ainda estão bem duros, mas é algo que deve desaparecer nos próximos dias.”

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Itália
Tipo de artigo Últimas notícias