Vergne descarta surpresa com 6º lugar: "Acredito em mim e na minha equipe"

Logo atrás do francês está Nico Hulkenberg, que mais uma vez foi bem na chuva. Sutil é o 13º e Pérez, o 16º

Em um treino repleto de surpresas e alternâncias, o bom desempenho de Jean-Eric Vergne e Nico Hulkenberg passou quase despercebido. O francês colocou sua Toro Rosso em um inesperado 6º lugar, uma posição à frente do alemão. Vergne elogiou o trabalho da equipe e considera que tem um bom carro para a temporada.

"É um sentimento muito bom, um grande começo para a temporada. Depois de tanto trabalho duro durante os testes de inverno, ter dois carros no Q3 é um grande resultado e estou muito feliz. Acho que temos um bom carro para a temporada. Eu acredito na equipe e em mim mesmo, então eu realmente não posso dizer que estou surpreso. Os caras fizeram um trabalho muito bom e eu quero agradecer a todos por ter dois carros no top 10. Pensando no ritmo de corrida, eu ainda não sei se estamos onde queremos estar. Nós apenas temos que continuar indo atrás, tanto quanto possível e esperamos ter uma boa luta amanhã”.

O francês também elogiou o trabalho de seu companheiro de equipe, o estreante Daniil Kvyat, que ficou em 8º. “Parabéns a Daniil! É sempre positivo ter um bom companheiro de equipe para que um desafie o outro", elogiou.

Já Nico Hulkenberg revelou se sentir confortável no carro e disse que todos terão de estar alertas no domingo, devido às possíveis mudanças no clima. “Foi uma ótima notícia terminar a primeira sessão classificatória do ano em 7º. Tudo correu bem hoje e foi um treino divertido. Foi a primeira vez que eu dirigi o novo carro no molhado, mas imediatamente me senti confortável e confiante com um bom equilíbrio, tanto com os pneus intermediários, quanto com os de chuva. A equipe também fez um ótimo trabalho, me ajudando a gerenciar o tráfego. Amanhã, teremos de nos adaptar às situações, reagir rapidamente. E penso que, se estiver seco, teremos que economizar algum combustível”, explicou.

Seu companheiro Sergio Pérez teve menos sorte. Um problema com os freios o atrapalhou em sua volta lançada, além de dificuldade na comunicação com o time, por causa de um defeito no rádio. No final, ficou com a 16º posição apenas.

“Não foi a classificação que esperávamos. Chuva sempre é um pouco de loteria e podíamos no final ter uma boa volta, mas infelizmente na curva três os pneus de trás travaram e não pude controlar o carro. Estamos investigando o motivo. Tivemos alguns problemas com o rádio, que não pudemos corrigir e espero que até amanhã seja resolvido. Foi a pior comunicação com o rádio da minha carreira. O carro estava funcionando bem, acho que tinha oportunidade de entrar no Q3, mas agora é pensar na corrida. Acho que tenho a possibilidade de começar o ano com pontos. Amanhã será também um pouco de loteria e será importante estar no lugar certo e fazer a estratégia correta”.

À frente dele, em 13º, beneficiado pela punição a Valtteri Bottas, está Adrian Sutil, que esperava largar mais atrás, depois de uma sexta-feira ruim. "Tivemos um fim de semana difícil, assim como muitos outros. O carro não está onde nós queremos ainda, mas estou bastante satisfeito por não termos tido problemas durante a qualificação e pelo que fizemos no Q2. A bandeira amarela no final não ajudou, eu acho que poderia ter melhorado ainda mais. Mas o 14º lugar (13º no grid) é uma posição sólida e, com certeza, vou tirar o máximo do carro amanhã para melhorar essa posição."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Adrian Sutil , Nico Hulkenberg , Sergio Perez
Tipo de artigo Últimas notícias