Verstappen quer mais som dos motores da F1: “não pode ser igual ao da GP2”

Para piloto da Toro Rosso, som dos motores é marcante para os fãs da categoria; holandês também pede mais downforce para os carros

Max Verstappen estreou na F1 nesta temporada, mas já tem opinião sobre o que a categoria precisa fazer em relação a alguns aspectos do esporte. Para o piloto da Toro Rosso, o certame continua sendo “emocionante”, mas há áreas que precisam ser trabalhadas.

Falando ao site oficial da F1, Verstappen disse: “Creio que precisamos fazer algo em relação ao som dos motores e, talvez, ter um pouco mais de dowforce. Se você conversar com as pessoas e falar sobre F1, elas vão mencionar o ruído dos motores. A categoria está aí, mas sem o som – e isso é uma parte importante. Devemos ter os motores mais ‘barulhentos’ do automobilismo, não o mesmo som da GP2”, observou.

Segundo a FIA, o nível de decibéis atual não é tão inferior ao da era V8 – as unidades de potência atuais geram 134 decibéis, enquanto a geração anterior produziam 145 decibéis.

Ganhando confiança

Ao estrear em Melbourne, Verstappen se tornou o piloto mais jovem a chegar à F1, mas diz que isso não o incomodou no sentido de se sentir pressionado.

"Nas duas primeiras corridas você faz ultrapassagens fáceis, pois você quer terminar as corridas para adquirir experiência. Quando a confiança no carro aumenta, você arrisca mais nas ultrapassagens. Creio que isso tem acontecido e eu estou cada vez melhor”, concluiu.

O piloto da Toro Rosso ocupa atualmente o 11º lugar no Mundial de Pilotos, com 22 pontos. O melhor resultado do holandês foi o quarto lugar conquistado no GP da Hungria.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Max Verstappen
Equipes Toro Rosso
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags noise