Vettel chega a Spa empolgado com a velocidade das curvas

Alemão elege os melhores trechos e explica as dificuldades naquele que é um dos seus circuitos prediletos no calendário

Vettel durante a corrida do ano passado em Spa

Sebastian Vettel tem contas a acertar com Spa-Francorchamps. Ainda que seja uma de suas pistas favoritas, o alemão não tem um currículo ideal no traçado belga. Seu melhor resultado foi um terceiro lugar e, no ano passado , passou por colisões, erros estratégicos e punição para chegar em 15º.

“O circuito de Spa tem tudo com o que um piloto sonha – curvas inacreditavelmente rápidas e chicanes lentas – e pode surpreender devido ao clima. Pode estar chovendo em um minuto e o sol pode sair no próximo. A pista segue as montanhas das Ardenhas – e é uma das minhas favoritas.”

Para o líder do campeonato, o grande atrativo de Spa está na velocidade das curvas, especialmente a Pouhon.

“Minha parte favorita da pista é a curva dupla à esquerda Pouhon: você coloca o carro em sexta marcha, tira o pé do acelerador por um momento e depois chega a 280km/h dentro da curva. A última chicane é difícil, porque o carro te puxa para todos os lados e você precisa de toda sua concentração para manter-se na pista.”

Vettel destaca ainda as curvas clássicas, que, com a pressão aerodinâmica dos carros de hoje, são desafiadores apenas no molhado – e isso não é raro na Bélgica.

“A Eau Rouge e a Blanchimont são destaques - no seco elas podem ser feitas de pé embaixo sem qualquer problema, mas no molhado é uma história muito diferente e você tem de prestar muita atenção antes de colocar o pé embaixo.”

O alemão se disse descansado após a pausa de agosto. “Foi uma ótima pausa para relaxar e fazer esportes aquáticos, mas mal posso esperar para voltar ao carro.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias