Vettel chegou a pensar em deixar a Fórmula 1 ano passado, diz ex-chefe

Tetracampeão entre 2010 e 2013 viveu temporada difícil e custou a se adaptar com novidades no regulamento

O tetracampeão Sebastian Vettel pensou em abandonar a Fórmula 1 ano passado, descontente com os rumos que a categoria tomou com o novo regulamento, que estreou em 2014 e marcou o fim da sequência de quatro títulos tanto do piloto alemão, quanto de sua equipe, a Red Bull.

Para piorar o cenário, Vettel teve dificuldades de adaptar-se ao novo carro e foi superado pelo companheiro Daniel Ricciardo, então recém-chegado à equipe.

[publicidade] Não demorou para que o alemão, frustrado, pensasse em encerrar a carreira na Fórmula 1. “Houve uma fase na temporada passada em que ele pensou se queria ou não parar. Ele estava descontente com a F1, nos quatro anos anteriores tinha sido tão bem-sucedido num carro que adorava pilotar, e de repente as coisas eram muito diferentes”, disse o então chefe do piloto, Christian Horner. A bronca, segundo ele, não era com a perda de rendimento da Red Bull, “mas sim com a direção na qual a F1 estava indo”.

O próprio piloto, que acabou optando por sair da Red Bull e assinar com a Ferrari, chegou a reconhecer que teve dúvidas se valia a pena continuar na categoria depois de implantação dos motores V6 turbo híbridos.

“Naturalmente, você pensa em tudo. De repente, os motores têm dois cilindros a menos e a equipe não religa seu carro, mas o reinicia como um computador”, declarou o alemão. “Não parece um carro normal para mim. Você começa a se perguntar ‘o que isso tem a ver com as corridas?’ Mas qual é a alternativa? Sim, os carros ficaram mais lentos, mas ainda são os mais velozes que você pode pilotar”.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias