Vettel elogia carro da Ferrari e estranha desempenho de Massa

"Não compreendo o que se passa com o Felipe", diz o alemão, que considera a Ferrari o melhor carro da temporada

Vettel:

 

Após um ano em que dirigiu o melhor carro do grid e conquistou o título com sobras, Sebastian Vettel vive uma situação diferente em 2012. Sua equipe tem um bom carro, mas em diversos GPs tem ficado atrás da concorrência. A única prova em que demonstrou um domínio parecido com o do ano passado foi em Valência, quando Vettel liderou com folga, mas abandonou com problemas mecânicos. “Em Valência fomos muito velozes, mas não tivemos a mesma resistência da Ferrari, tanto que Alonso venceu. Em Hockenheim o segundo lugar era o melhor resultado possível e eu consegui (mas punido, terminou em quinto). Não temos carro, hoje, para lutar sempre pela vitória. No momento, A Ferrari é a melhor. Então o que tenho a fazer é ser o máximo consistente”, disse o alemão em entrevista ao repórter Livio Oricchio do Estado de S. Paulo, antes do GP da Hungria.

Em Budapeste, a equipe italiana não teve um grande rendimento, ficando atrás de McLaren e Lotus e medindo forças com a própria Red Bull, mas Alonso vinha de duas vitórias e um segundo lugar nas três corridas anteriores. “A Ferrari teve um começo de ano difícil, mas agora eles têm o melhor pacote. São os mais regulares em todas as condições, na chuva, no seco, na mudança de aderência do asfalto, com frio, calor. São rápidos e confiáveis. Isso é um fato, não a minha interpretação”, analisa Sebastian.

Para bicampeão, Felipe Massa é o único ponto destoante no atual momento da Ferrari. Enquanto seu companheiro de equipe lidera o campeonato, o brasileiro está apenas na 14ª colocação, 139 pontos atrás. “Vendo de fora não entendo as razões de Felipe Massa não demonstrar no cronômetro sua velocidade natural. Ele é muito veloz. As pessoas se esquecem que em 2008, se não fosse pela quebra do aqui na Hungria, no fim da prova, teria vencido e com os 10 pontos conquistaria o título. Agora está milhas distante do pódio, da luta pelo campeonato. E o carro está funcionando bem. Não compreendo o que se passa. Não é bom para uma escuderia ter um piloto lutando pelas vitórias e outro significativamente com menos resultados.”, comentou.

O momento de Massa faz surgirem especulações sobre uma substituição na escuderia italiana e até o nome de Vettel já foi considerado para guiar ao lado de Alonso no futuro (em 2014). O alemão mostra respeito pela equipe, mas demonstra dúvidas sobre a possibilidade de lutar de igual pra igual com o espanhol. “A Ferrari é equipe mais tradicional da Fórmula 1, é especial para todo piloto ter o seu nome escrito no seu livro, mas estou muito feliz onde me encontro e ouço tanta coisa a respeito de seu contrato com a Ferrari que talvez tenha de refletir bem sobre isso. Dependeria da situação. Não tenho medo de lutar com Fernando no mesmo time. Faz bem para a equipe, é bom para você. A melhor forma de você produzir mais é enfrentar um desafio desses. Funciona bem mais que ter um companheiro bem mais lento. Como disse, não é útil a você e à escuderia”, opinou.

Sobre o campeonato, Vettel ainda demonstra confiança, mesmo estando consideravelmente atrás de Alonso. “Estou contente com minhas corridas esse ano. Claro que é melhor ser o primeiro colocado, ter mais pontos. Mas nessa altura da competição, na metade do ano, não faz tanta diferença. Sempre damos o máximo numa corrida e desejamos tirar tudo do carro e marcar mais pontos possíveis. Quero ver no fim do ano”, concluiu.

Após o GP da Hungria, Vettel ocupa a terceira colocação no campeonato com 122 pontos. Alonso é o primeiro com 164.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pilotos Fernando Alonso , Felipe Massa , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias